Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O momento é de carinho à distância. Desde que iniciou a pandemia, as horas de atenção e toque foram suspensas em todo o mundo. Para suprir esse momento de encontro presencial, a Secretaria da Administração Penitenciária criou o projeto “Mensagem de Amor”. Já foram mais de quatro mil interações entre os familiares e internos do sistema prisional do Ceará.

A carta e-mail foi feita para amenizar a saudade e aliviar os familiares durante o isolamento social. A supervisora do Serviço Social da SAP, Cristiane Lima, é uma das responsáveis por gerir as mensagens dos familiares. “É um momento complicado para todos e, essa iniciativa, veio para tentar diminuir o distanciamento e também garantir tranquilidade aos familiares. Recebemos e respondemos milhares de cartas. A medida teve um bom retorno entre as família, o que ocasionou uma forte demanda. Diante disso, organizamos nossas equipes para realizar um trabalho gradual, mas que ao fim possa ocorrer a comunicação entre interno e família da melhor forma”, ressalta.

O interno Francisco das Chagas, do IPPOO 2, agradece a oportunidade de se informar sobre a família pelo “Mensagem de Amor”. “Essa ação é muito boa. Nós sabemos como estão nossos parentes e eles têm informações sobre a gente aqui dentro”, afirma. Por mensagem, a familiar C.F, que tem seu companheiro na Unidade Sobreira Amorim comenta seu sentimento ao receber a resposta. “Vocês não tem ideia da emoção de receber esse retorno da pessoa que amamos. Obrigado por esse projeto. Meu coração está tranquilo agora. Jaja tudo isso vai passar”

Critérios para o envio das cartas

A mensagem deve ter o nome completo do interno e ter um texto com o máximo de 20 linhas. É obrigatório colocar o nome completo de quem envia a mensagem. O remetente precisa colocar o telefone de contato ao final do e-mail. A carta que tiver apologia à droga, crime e nomes de organização criminosa serão descartadas. As cartas são entregues aos internos nos dias de quinta-feira e respondida nos dias posteriores.

(*)com informação do Governo do Estado do Ceará

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp