Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Sarto (PDT), acompanhou, na terça-feira (28), os últimos preparativos para a realização do II Festival de Música da Casa, como ensaios de artistas e a montagem do palco.

O evento acontece de quinta-feira (30) a sábado (01), às 19h30, com transmissão pelas mídias da Assembleia Legislativa. Devido à pandemia do novo coronavírus, várias medidas de segurança estão sendo tomadas, como testes de Covid-19 em artistas e equipe técnica e a ampliação do palco, a fim de garantir o distanciamento entre os músicos.

José Sarto enfatizou a importância da realização do evento, sobretudo no fomento à cultura do Estado, e o valor agregado ao festival em meio à pandemia.

“O intuito é promover essa inclusão de pessoas. E a música tem uma linguagem universal, pela melodia e os acordes, que tocam no coração da gente. Essa é uma maneira de aliviar esse momento tão difícil que estamos atravessando”, observou.

O presidente da AL ressaltou também que o novo formato do concurso foi necessário, mas que não deve atrapalhar o envolvimento do público com os músicos e a experiência que o festival deve proporcionar ao povo cearense.

“O ideal era que tivéssemos um festival com esse auditório cheio de torcida, passando a energia para os artistas no palco, mas, para não ficarmos esperando, resolvemos fazer com a transmissão virtual. A internet e as mídias, aliás, nos proporcionam isso: estimular a propagação da cultura cearense. E isso aqui será replicado em assembleias legislativas de outros estados. Tenho certeza que será um sucesso”, declarou.

Os ensaios dos semifinalistas iniciaram na segunda-feira (27) e seguem até quarta-feira (29), obedecendo a orientações de prevenção ao novo coronavírus, como uso obrigatório de máscara de proteção, distanciamento e higienização das mãos e dos equipamentos utilizados. Testes para detectar a Covid-19 estão sendo realizados. Caso alguém teste positivo, precisará ser substituído, inclusive intérpretes, que deverão indicar outra pessoa, que também passará pelo exame.

O diretor da TV Assembleia, Renato Borges, destacou as ações que precisaram ser feitas para proporcionar um ambiente adequado para músicos e equipe do festival.

“Nós fizemos um prolongamento no palco com o intuito de proporcionar maior distanciamento dos músicos que estarão lá. Fizemos também um espaço lateral específico para os apresentadores evitarem transitar em meio aos intérpretes que ali estarão. Então, foi tudo feito de forma muito bem pensada, organizada, preservando a qualidade da música e, sobretudo, a saúde das pessoas”, enfatizou.

A fase eliminatória acontece nos dias 30 e 31 de julho, às 19h30, quando serão apresentadas as 24 canções selecionadas, 12 em cada dia. A grande final acontecerá no dia 1º de agosto, no mesmo horário, com a apresentação das 12 finalistas.

Cinco nomes compõem o corpo de jurados: Marcilio Mendonça, Ivan Ferraro, Nelson Augusto, Humberto Pinho e o maestro Poty Fontenelle.

“Nomes bem escolhidos, ligados à música há muito tempo, alguns professores de música, outros produtores com experiência em vários meios musicais. E essa escolha foi muito importante para dar lisura ao processo”, destacou Renato Borges.

O II Festival de Música da AL premiará os compositores que conquistarem os três primeiros lugares. Os prêmios são de R$ 25 mil (1º colocado), R$ 15 mil (2º) e R$ 7 mil (3º). O melhor intérprete do evento também receberá premiação, no valor de R$ 5 mil. Além dos prêmios em dinheiro, será gravado um álbum com as 12 canções finalistas. Ao todo, 364 artistas cearenses ou residentes do Estado se inscreveram para o festival. O público, que acompanhará as apresentações ao vivo, de casa, também poderá participar por meio de uma votação popular.  O escolhido receberá um troféu em reconhecimento pelo carinho do público.

(*)com informação da AL

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp