Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O candidato do PDT, José Sarto, garantiu, em 24 horas, a adesão do PT e do PC do B que, no primeiro turno, disputaram as eleições com candidatos próprios. O PT fica desfalcado da sua principal estrela na Capital: derrotada no primeiro turno e magoada com os ataques que sofrera do PDT, Luizianne Lins decidiu ficar distante da campanha no segundo turno.

A adesão do PT e do PC do B é simbólica e, do ponto de vista matemático e ideológico, soma na atração de votos atribuídos a Luizianne e Anízio Melo, que concorreu a prefeito pela sigla comunista. Os dois partidos fazem parte da base de apoio ao Governador Camilo Santana e ocupam cargos no primeiro, segundo e terceiro escalões da administração estadual. O PSOL, que faz oposição aos Governo Estadual e Municipal, optou pelo apoio a Sarto para, como expõe nota do partido, derrotar o bolsonarismo.

O PC do B está no Governo do prefeito Roberto Cláudio e poderá manter os cargos no Município em caso de vitória de José Sarto. Dividido na base municipal e com forte influência da deputada federal Luizianne Lins, o PT não tem cargos de expressão no Município, mas, se Sarto ganhar a eleição, será aberto espaço para os petistas que, nessa terça-feira, deram uma demonstração de solidariedade ao candidato do PDT.

TUCANOS DIVIDIDOS

O Capitão Wagner não conseguiu, até o final da manhã desta quarta-feira, adesão de partidos, mas ganhou o apoio e o engajamento em sua campanha do prefeito eleito de Maracanaú, Roberto Pessoa (PSDB). Roberto cumprirá um papel importante na campanha de Wagner não apenas na articulação política, mas, principalmente, com a força eleitoral que exerce nos limites dos Municípios de Fortaleza e Maracanaú.

A entrada de Roberto Pessoa e do deputado federal Danilo Forte no palanque do Capitão Wagner deixa o PSDB dividido. O partido não lançou candidato a prefeito no primeiro turno e se aliou ao PDT deixando fissuras na relação do ex-deputado e pré-candidato Carlos Matos.

Carlos saiu insatisfeito no desfecho sobre os rumos do PSDB no primeiro turno, não manifestou apoio a José Sarto e manteve proximidade com o grupo liderado pelo prefeito eleito Roberto Pessoa. A boa relação com Roberto Pessoa poderá levá-lo de volta à Assembleia Legislativa com um possível pedido de licença da deputada Fernanda Pessoa. Fernanda, de acordo com informações de bastidores, deverá cumprir importante papel na administração de Maracanaú e irá se preparar para concorrer, em 2022, à Câmara Federal.

CAUCAIA X FORTALEZA

O racha do PSDB na Capital é reforçado com a participação da ex-candidata da sigla à Prefeitura de Caucaia, Emília Pessoa, que, nesta quarta-feira, participou da manifestação de apoio ao Capitão Wagner organizado pelo senador Eduardo Girão e pelo deputado federal Roberto Pessoa. Outro tucano presente foi o deputado federal Danilo Forte. Em Caucaia, Emília, que ficou em terceiro lugar no primeiro turno, decidiu apoiar, no segundo turno, o candidato do PROS, Vitor Valim, que disputa a prefeitura contra Naumi Amorim, candidato pelo PSD à reeleição.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp