Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A antecipação do 13º para os aposentados e pensionistas do INSS, que era aguardada para março, ficou para abril, gerou expectativa entre os segurados da previdência social e mais uma vez está adiada em função do impasse no Orçamento da União. O conflito inibe, também, avanço no programa de redução de jornada e salário.

Como o Orçamento aprovado pelo Congresso Nacional tem previsão de gastos acima das receitas, o presidente ainda não sancionou a lei orçamentária, o que impede o Governo Federal de liberar recursos no exercício de 2021.


Lideranças do Congresso Nacional e articuladores políticos do Palácio do Planalto tentam, nesta semana, chegar a um entendimento para sanção da lei orçamentária e, com isso, a liberação para o Governo Federal liberar o dinheiro para antecipação da primeira parcela da gratificação nacional dos aposentados e pensionistas do INSS.


O impasse surgiu porque os deputados federais e senadores destinaram valores para emendas parlamentares acima da previsão de receitas, gerando temor na equipe econômica diante da falta de recursos para cobrir a demanda criada no Legislativo.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp