Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
O candidato do PDT à Presidência da Repúblcia, Ciro Gomes, disse, nesta quinta-feira, ao abrir a campanha eleitoral, que as críticas do presidente Michel Temer à sua candidatura o fizeram “ganhar na loto”. Ciro tem sido duro crítica ao Governo Federal e é caustico na oposição ao MDB. As críticas de Ciro tem sobrado para o presidente do Congresso Nacional, Eunício Oliveira, que concorre à reeleição sem apoio do candidato pedetista.
De acordo com o Jornal Folha de São Paulo, Michel Temer afirmou, em entrevista,  que seus ministros pediram aos seus partidos para que não apoiassem o pedetista porque não poderiam “ir com alguém que vai destruir o que fizemos”.

O presidente também apontou o candidato Geraldo Alckmin (PSDB) como um representante das reformas do atual governo.

“Acabei de ganhar na loto. Atenção brasileiros! O presidente Michel Temer, com licença da má palavra, acabou de anunciar na Folha de S. Paulo que o adversário dele sou eu e que o candidato do governo é o Alckmin. Isso ajuda muito à população a ir tomando lugar”, disse Ciro.

Ele faz sua primeira agenda de campanha em Irajá, zona norte do Rio de Janeiro, ao lado do deputado Pedro Fernandes (PDT), candidato ao governo estadual.

“Eu vou desfazer toda essa agenda antipovo, antipobre e anti Brasil que o sr. Michel Temer, junto com o PSDB do Alckmin, fizeram. O povo brasileiro agora tem o testemunho do presidente da República”, declarou o pedetista.

 

Com informações Folha Press