Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Superintendência Estadual do Meio Ambiente anunciou que irá manter o estado de alerta para o risco de novas manchas de óleo surgirem no litoral do Ceará até o mês de março do próximo ano. O motivo é a ocorrência do ‘swell’, fenômeno natural de formação de ondas que podem ultrapassar três metros de altura. Mais comum nesta época do ano na costa nordestina, o ‘swell’ acumula energia suficiente para remover possíveis blocos de óleo submersos e levá-los até a costa, explica o órgão.

A decisão foi tomada após a conclusão de um estudo da gerência de Análise e Monitoramento da Semace. Durante os 90 dias em que foram registradas ocorrências de manchas de óleo no Ceará, foram coletadas 22 toneladas de resíduos oleosos, em 29 praias de 16 municípios.

O material, considerado perigoso, foi removido do mar e das praias com o apoio do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama), Marinha e prefeituras, em uma ação coordenado pela Semace e pela Casa Civil. O óleo recolhido foi transportado para ser queimado.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp