Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A qualificação da atenção à saúde dos jovens é o objetivo do seminário Agenda Proteger e Cuidar de Adolescentes – Visibilidade para a Atenção Integral à Saúde de Adolescentes, que a Secretaria da Saúde realiza nesta quinta-feira, 6 de abril, das 8 às 12 horas, no Auditório Waldir Arcoverde, Avenida Almirante Barroso, 600, Praia de Iracema. Programado pelo Núcleo de Saúde da Mulher, Adolescente e Criança da Coordenadoria de Políticas e Atenção à Saúde (Nusmac /COPAS), o seminário reunirá os coordenadores e profissionais da atenção primária dos 36 municípios e das Coordenadorias Regionais de Saúde (CRES) de Fortaleza, Caucaia, Maracanaú, Baturité e Canindé.

A Agenda Proteger e Cuidar de Adolescentes foi lançada no início do mês pelo Ministério da Saúde para apoiar as gestões estaduais e municipais na ampliação do acesso e qualificação da atenção à saúde de adolescentes, visando à integralidade da atenção e à garantia de seus direitos. O aperfeiçoamento das ações de proteção e promoção da saúde sexual e da saúde reprodutiva para adolescentes e o fortalecimento da resolutividade na atenção básica toma corpo com a estratégia, que entende a fase como o período mais saudável da vida e o melhor momento para investir em esforços de proteção e de promoção da saúde. A implementação da agenda se dará em três etapas: organização dos serviços; crescimento e desenvolvimento e saúde sexual e saúde reprodutiva.

A atenção integral à saúde de adolescentes nos serviços de saúde parte de um acolhimento com uma abordagem diferenciada, sem juízo de valor, em espaços humanizados, de responsabilização e de formação de vínculos. Essas estratégias são importantes na reestruturação do processo de trabalho dos profissionais de saúde e imprescindíveis para garantir o acesso e o reconhecimento desse espaço como agentes de disseminação de informações, com fluxos de atendimento instituídos e reconhecidos para o manejo das ações em saúde ofertadas para essa população. O objetivo principal é garantir o acesso dessa população às ações de promoção, proteção e recuperação da saúde, respeitando os princípios organizativos e operacionais do Sistema Único de Saúde (SUS).

Com informação da A.I