Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Com o objetivo de fortalecer a qualificação dos diversos atores que atuam na garantia de direitos da pessoa idosa, a Associação para o Desenvolvimento dos Municípios do Estado do Ceará (Apdmce) e a Escola de Saúde da Universidade de Fortaleza (Unifor), realizam na tarde desta segunda-feira 10, o Seminário “O Idoso e a Construção do Envelhecimento Ativo e Saudável – Uma Política Pública Intersetorial”.

O evento vai debater a compreensão do processo de envelhecimento nas suas múltiplas dimensões e a construção e políticas públicas intersetoriais. Deverão participar alunos da pós-graduação da gerontologia, primeiras-damas além de secretários e técnicos de Assistência Social, Saúde e Cultura dos municípios cearenses. Entre os palestrantes estão Elcyana Bezerra Carvalho, coordenadora do curso de Especialização em Gerontologia da Unifor; Alexandre De Oliveira Alcântara, gerontólogo e promotor de Justiça da 17ª. Promotoria do Núcleo do Idoso e da Pessoa com Deficiência (PGJ CE); e Josbertini Virgínio Clementino, Secretário da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social do Estado do Ceará (STDS).

Envelhecimento

Segundo estudos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população idosa vai triplicar no Brasil nas próximas décadas, passando de 19,6 milhões (10% do total), em 2010, para 66,5 milhões de pessoas em 2050 (29,3%). A virada no perfil da população acontecerá em 2030, quando o número absoluto e o porcentual de brasileiros com 60 anos ou mais de idade vão ultrapassar o de crianças de até 14 anos. A pesquisa exige mudanças profundas em políticas públicas de saúde, assistência social, entre outras. Daí a necessidade de discutir a qualidade do envelhecimento dos cidadãos brasileiros e preparar o Estado e a sociedade para um novo perfil populacional que está surgindo no País.

Fonte: APDMCE