Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Brasília - Postos de combustíveis ajustam os preços e repassam para o consumidor o aumento da alíquota do PIS e Cofins pelo litro da gasolina(Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Após reclamações feitas pelo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), o Senado decidiu votar propostas que visam a diminuição dos preços do gás, da gasolina e do diesel, assim que a casa voltar aos trabalhos, em fevereiro.

A informação foi divulgada pelo lider da minoria no Senado, Jean Paul Prates (PT-RN), que disse que um acordo foi feito com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), para serem votados projetos com o tema.

“O Senado vai votar um conjunto de medidas que pode baixar em até R$ 20 os valores do gás de cozinha, e em até R$ 2 a R$ 3 o preço da gasolina e do diesel, num prazo de 40 dias após sua aprovação. As propostas devem ser examinadas pelo plenário na primeira quinzena de fevereiro”, afirmou Jean Paul pelo Twitter.

O senadores vão analisar o Projeto de Lei Complementar (PLP) 11/21 de autoria do deputado Emanuel Pinheiro Neto (PTB-MT), que altera a Lei Kandir, e o Projeto de Lei (PL) 1472/21, de autoria da bancada do PT, tendo como primeiro signatário o Senador Rogerio Carvalho (PT-SE), e relatado por Jean Paul Prates.

A publicação foi em resposta a declaração de Arthur Lira no domingo, 16. “Os governadores acusam Congresso e Executivo apenas para fazer uma cortina de fumaça. Resolveram acabar com o congelamento do ICMS nos combustíveis quando Petrobras, União e Congresso avançavam em negociações definitivas. E precisam achar um bode na sala”, criticou o presidente da Câmara.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp