Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Os preços de serviços fizeram subir os gastos para o Dia dos Namorados, de acordo com pesquisa do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas divulgada nessa quinta-feira. O setor como um todo teve uma elevação de 6,14%, superando a inflação de 4,05% apurada pelo Índice de Preços ao Consumidor entre junho de 2016 e maio deste ano. Considerando serviços e presentes para a data festiva dos namorados, os preços também ficaram acima da inflação do período, atingindo 4,78%.

Entre as opções de serviços mais procuradas pelos casais, o teatro registrou a maior alta (27,14%), seguida por show (12,92%) e cinema (6,91%). Segundo avaliou o coordenador do Instituto, André Braz, serviços continuam pressionando o custo de vida, embora tenham mostrado ligeira retração em relação a 2016, quando subiram, em média, 8,06%.

O coordenador esclareceu que parte da infraestrutura para a prestação de serviços é ligada à inflação passada ou sofre muito a influência de preços administrados. Um restaurante, por exemplo, paga aluguel, luz, água e empregados e repassa a inflação para os preços. No entanto, essa transferência de custos é reduzida pelo fato de a demanda estar enfraquecida. “Mas algum repasse acaba passando”, observou o economista.