Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Banco Central admitiu que o fim do auxílio emergencial pode provocar uma desaceleração no consumo das famílias brasileiras e, por isso, coloca uma incerteza a mais na velocidade da retomada econômica a partir do fim do ano. Ainda assim, a autoridade monetária melhorou as projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil de 2020 e de 2021.

De acordo com o jornalista Carlos Alberto Alencar em seu comentário na edição desta sexta-feira (25) do Jornal Alerta Geral, o efeito do auxílio emergencial no consumo das famílias brasileiras foi analisado em um box especial do Relatório Trimestral de Inflação (RTI).

Confira na íntegra o comentário do jornalista Carlos Alberto Alencar: