Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Ao som da roda de capoeira na entrada do Teatro do Cuca do Mondubim, em Fortaleza, os adolescentes do Centro Socioeducativo do Canindezinho receberam as autoridades para o lançamento do Programa de Práticas Restaurativas nos Centros Socioeducativos do Estado. O programa proposto pelo Governo do Ceará, através da Superintendência do Sistema Estadual de Atendimento Socioeducativo (Seas), utiliza a metodologia de trabalho baseada nos preceitos da Justiça Juvenil Restaurativa.

 

A vice-governadora Izolda Cela acompanhou a solenidade de lançamento e destacou que esta é a oportunidade das pessoas resolverem conflitos a partir do diálogo. “É a maneira mais madura de se solucionar um conflito e garantir a melhora das relações entre as pessoas. Isso vai permitir que os jovens dos centros socioeducativos possam encontrar uma solução para as divergências e desavenças que se apresentam para eles”, afirmou.

 

A partir de agora, as unidades terão como premissa o fortalecimento do vínculo familiar, a participação dos adolescentes nas rotinas dos centros e a consolidação de comissões disciplinares. “Isso é fundamental (o apoio da família para o processo de ressocialização) para a restauração dos jovens na sociedade, principalmente para garantir a eles o apoio necessário para que nós sejamos capazes de ajudar estes jovens”, destacou a vice-governadora.

 

Para o superientendeste da Seas, Cássio Franco, é um marco histórico para a mudança da realidade dos centros socioeducativos. “É uma mudança significativa na cultura e na abertura de possibilidade de uma nova vida para os jovens que são atendidos por nós. Estamos implementando de fato uma política de integração dos adolescentes à sociedade quando eles deixarem estes lugares”, disse.

 

Durante o evento, foi exibido o vídeo “Projeto Social É Jovem”, pelos adolescentes Mateus e Melquesedeque, orientados pelo instrutor Erike Fahel, que falou sobre o dia a dia de um centro socioeducativo. Os jovens, que são ex-socioeducandos da unidade de semiliberdade Mártir Francisca, relataram o processo de mudança pelo qual passaram, enfatizando tal contribuição para atualmente estarem inseridos no mercado de trabalho.

 

O superintendente Cássio Franco ainda formalizou a assinatura da portaria de regulamentação das visitas familiares.

 

Estiveram presentes no evento o secretário adjunto do Trabalho e Desenvolvimento Social, Herman Normando; a juíza Graça Quental, representando a Coordenadoria da Infância e da Juventude do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (CIJ/TJCE); a promotora Antônia Lima Sousa, representando a Coordenadoria das Promotorias de Justiça da Infância e da Juventude; a defensora Érica Regina Albuquerque de Castro Brilhante Farias, representando o Núcleo de Atendimento aos Jovens e Adolescentes em Conflito com a Lei; e o coordenador especial de Políticas Públicas dos Direitos Humanos, Demitri Cruz, representando o Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Com informação da A.I