Aprovação de alunos das escolas públicas no ensino superior cresceu 27%, diz Seduc

Compartilhe:

O governador Camilo Santana está comemorando novos números na área da educação. Um acompanhamento feito pela Secretaria da Educação mostrou que o índice de aprovação dos alunos das escolas públicas estaduais no ensino superior cresceu 27% entre os anos de 2015 e 2016. Um total de 12.737 estudantes garantiram o ingresso em instituições públicas e privadas em 2016. No ano anterior, esse número chegou a 10.035.

A aprovação por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que usa como base as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), garantiu o ingresso de 3.693 alunos, em 2016. O resultado de 2015 mostra que 2.669 jovens obtiveram a mesma oportunidade.
Ainda sobre as universidades públicas, 1.730 estudantes entraram por meio de vestibulares realizados no ano passado.
Com relação à rede privada, 1.745 foram selecionados pelo Programa Universidade para Todos (Prouni), que também usa como base as notas do Enem para conceder bolsas de estudo integrais e parciais (de 50%) em cursos de graduação em instituições privadas. Outros 5.569 estudantes ingressarão em instituições particulares por meio de vestibulares.
Os cursos que dominaram as aprovações dos alunos nas instituições públicas e privadas foram Enfermagem (1.123), Administração (995), Fisioterapia (689), Pedagogia (588), Direito (569), Ciências Contábeis (554), Psicologia (482), Engenharia Civil (405), Matemática (381) e Nutrição (353).
A Seduc também verificou um aumento no ingresso dos estudantes em cursos com ampla concorrência nas universidades públicas. Em 2017, 25 estudantes vão cursar Medicina na Universidade Federal do Ceará (UFC). No ano passado, 10 haviam sido aprovados. Na UFC, o número de aprovados também cresceu em faculdades como Ciências da Computação (91), Engenharia da Computação (82), Engenharia Civil (61), Administração (63), Engenharia Elétrica (48) e Agronomia (48).
Na Universidade Estadual do Ceará (Uece), os cinco cursos com os maiores números de ingresso dos alunos da rede estadual são Pedagogia (155), Ciências Biológicas (127), Química (107), Matemática (89) e Letras – Língua Portuguesa (84).
Para alcançar esses resultados, a gestão estadual conta com gestores, professores e a comunidade escolar. Ao longo de cada série do Ensino Médio (1ª a 3ª), são desenvolvidas ações pedagógicas para o fortalecimento da preparação de educadores e alunos. A melhoria acontece no dia a dia, na sala de aula, em todas as disciplinas do currículo.
Além do fortalecimento da aprendizagem diária em sala de aula com os professores, a Seduc promove eventos motivacionais e ações pedagógicas de estudo. Em 2016, novos projetos foram iniciados, preenchendo todo o calendário letivo.
Fonte: Seduc

Compartilhe:

Leia a Anterior

Temer pediu para interlocutor sondar Aloysio Nunes sobre Ministério das Relações Exteriores

Leia a Próxima

Acidentes com motociclistas lideraram atendimento do SAMU durante o Carnaval