Caminhos da Aposentadoria: programa esclarece dúvidas sobre auxílio emergencial e acúmulo de benefícios

Compartilhe:


Com muitas orientações e esclarecimentos sobre os benefícios sociais, auxílios e aposentadorias pagas pelo INSS, o Jornal Alerta Geral Especial sobre os Caminhos da Aposentadoria esteve no ar na manhã deste sábado (13) pelo rádio e pela Internet para prestar seus serviços aos ouvintes e internautas.

Na edição deste sábado, sob o comando do jornalista Luzenor de Oliveira e a participação do especialista em direito previdenciário Tiago Albuquerque, foram respondidos, pelo menos, 70 ouvintes e internautas que encaminharam dúvidas pelo WhatsApp (085.9.9273.4353). Os esclarecimentos são abrangentes e contemplam milhares de pessoas que expõem incerteza sobre os benefícios da Previdência Social.

Quem está na Grande Fortaleza pode nos acompanhar todos os sábados pelas Rádios FM 104.3 e FM 107.5 e, também, pelas redes sociais do cearaagora (Facebook, Instagram e Twitter). Quem está em cidades do Interior do Ceará tem a opção de nos ouvir pelas 33 emissoras que retransmitem o Jornal Alerta Geral Especial sobre os Caminhos da Aposentadoria. O conteúdo do maior programa de esclarecimentos na área previdência é disponível, pela internet, para ouvintes e internautas em qualquer parte do Brasil.

Uma das dúvidas que foi esclarecida é do ouvinte/internauta Henrique, que mora em Fortaleza, e passou a mensagem perguntando se a mãe, com 88 anos de idade e pensionista, pode receber uma aposentadoria, mesmo nunca tendo contribuído para o INSS. O professor Thiago Albuquerque explicou que como a mãe de Henrique já recebe uma pensão, ela não pode ser contemplada com um benefício assistencial e um benefício previdenciário ao mesmo tempo.

Outra dúvida, com informações e esclarecimentos da equipe do Alerta Geral, é da ouvinte Francisca, em Guaraciaba do Norte, que, em sua mensagem, questiona: ‘’tenho minha carteira assinada desde 1981, fiquei afastada por 10 anos e agora sou funcionária pública e nunca foi dado baixa. O que devo fazer’’? O professor Thiago prepara uma resposta bem esclarecedora para a Francisca. De acordo com o especialista em direito previdenciário, a ouvinte pode pedir um Acerto de Vínculo no INSS, sendo também possível a partir da declaração própria do trabalhador que ele informe sua última remuneração e esta data deve ser aceita pelo INSS como o fim do vínculo.

O José Alves, que mora em Russas, estranhou, após fazer o cadastro e não ser contemplado com o auxílio emergencial porque fora candidato a vereador. O assunto ganhou destaque neste sábado com informações em relação a quem tem direito ao auxílio emergencial. Thiago Albuquerque explica que não há impedimento na lei para que ele possa receber o auxílio. Diante disso, o ouvinte pode recorrer.

De Morada Nova, chegou a pergunta da ouvinte Fátima, que quer saber porque o esposo, que sofre com hérnia de disco, recebeu o auxílio por três meses e o INSS o cortou. Para resolver a questão, o professor Thiago orienta que a ouvinte pode entrar com um recurso administrativo ou com uma ação judicial com um pedido de restabelecimento do auxílio doença. Se ação for julgada como procedente, o INSS deverá pagar desde o momento em que o benefício foi cessado.

Compartilhe:

Leia a Anterior

FGTS: liberação do novo saque começa em 29 de junho

Leia a Próxima

Ministério Público recomenda que Estado dispense uso de máscaras por pessoas com algumas deficiências