Briga a caminho da polícia: sem prefeito, Uruburetama pode enfrentar caos administrativo

Compartilhe:

O município de Uruburetama volta às páginas policiais com a suspeita de falsificação de assinaturas e atos da gestão durante o período de afastamento do prefeito Artur Nery que há mais de 50 dias está internado por conta da Covid-19. Uma manobra do grupo político ligado ao prefeito barrou que a presidente da Câmara Municipal, vereadora Stela Rocha, assumisse o cargo. O vereador Alexandre Nery, filho de Artur, é apontado como articulador da gestão enquanto o pai tenta se recuperar de sequelas do coronavírus.

Diante do que considera gravidade dos fatos, o promotor de justiça da comarca de Uruburetama, Edilson izaías Junior, acatou pedido da presidente da Câmara Municipal e requisitou à Delegacia de Polícia Civil do Município para que instaure procedimento investigatório em um prazo de 15 dias para investigar os fatos denunciados. 

Eleito vice-prefeito de Uruburetama em 2016, Artur Wagner Vasconcelos Nery foi empossado em 16 de julho de 2019 como prefeito do município, após a Câmara afastar José Hilson de Paiva, envolvido em denúncias de escândalo sexual no município. Na época, Artur Nery também se envolveu em outra polêmica, de extorsão contra o ex-prefeito, mas foi inocentado da acusação.

Compartilhe:

Leia a Anterior

MPCE investiga servidores públicos de Redenção por suposto recebimento indevido do auxílio emergencial

Leia a Próxima

Governo do Estado anuncia ampliação de leitos para tratamento de Covid-19 em 34 municípios do Ceará