Campanha de vacinação contra Febre Aftosa é prorrogada para 31 de julho

Compartilhe:

A primeira etapa de Campanha contra Febre Aftosa 2020 foi prorrogada até o próximo dia 31 de julho. A decisão foi acatada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) após pleito do Fórum Nacional de Executores de Sanidade Agropecuária (Fonesa), que apresentaram os índices parciais da Campanha muito abaixo do necessário, não alcançando 50%. Segundo o documento do Fonesa, a Pandemia do novo Coronavírus afetou a adesão à Campanha. Com isso, o prazo de comprovação da vacinação pelo produtor rural também foi prorrogado para 31 de agosto de 2020. A prorrogação também acontece nos Estados de Alagoas, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte.

Segundo a Agência de Defesa Agropecuária do Ceará (Adagri), responsável pela Campanha no Ceará, a previsão é que sejam vacinados cerca de 2,6 milhões de bovinos e 1,4 mil de bubalinos no Ceará. No último boletim de sábado (27), a Agência tinha recebido a declaração de vacinação de 845.460 animais.

A presidente da Adagri, Vilma Freire, reforça que a declaração da vacinação seja feita prioritariamente através do Portal do Produtor ou por meio do número de WhatsApp disponibilizado “excepcionalmente” para essa finalidade. Ambos os meios estão no site da Adagri (www.adagri.ce.gov.br ). Outra possibilidade é enviar a declaração para o e-mail oficial da Agência (aftosa2020@adagri.ce.gov.br). Isso evitará aglomerações nos escritórios, já que o Ceará continua em isolamento social. “São várias as maneiras de efetuar a declaração sem precisar deslocar-se até um escritório da Adagri ou Ematerce. Vamos agilizar e não deixar para a última hora. Precisamos da colaboração de todos para que muito em breve o Ceará venha a ser livre de Febre Aftosa sem vacinação.”

Parceira da Campanha, a Ematerce está com 243 funcionários trabalhando em regime de plantão online para garantir o sucesso dessa etapa. “Nossos agentes estarão nos escritórios para receber as notas fiscais e declarações dos criadores e também para orientá-los a acessar o Portal do Produtor e fazer sua declaração junto a Adagri. Com isso estaremos fazendo um trabalho importante para que cheguemos ao final desta campanha com as condições de uma boa vacinação para o nosso rebanho. Estamos bem próximo do final da obrigatoriedade de realizar a vacinação e alcançar o status de Ceará Livre da Aftosa sem Vacinação”, reforçou o presidente da Ematerce Antônio Amorim.

Ceará Livre de Aftosa sem Vacinação

O Programa Nacional de Febre Aftosa (PNEFA), Plano Estratégico 2017 – 2026, prevê que a última etapa de vacinação contra febre aftosa no Estado do Ceará poderá ocorrer em maio de 2021, quando o estado deve se tornar livre de febre aftosa sem vacinação, reconhecido nacionalmente pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e internacionalmente pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). 

Compartilhe:

Leia a Anterior

Relatório do TCU aponta que mais de 230 mil empresários receberam auxílio emergencial

Leia a Próxima

Projeto do deputado Queiroz Filho visa fornecimento de equipamentos para a execução de aulas remotas