Carnavalizando: campanha celebra marca cultural do fortalezense com a folia de rua

Ao longo dos últimos anos, muito além da folia, o Carnaval de Fortaleza foi se transformando em marca cultural. O ciclo de festas, que hoje conta com um “Pré”, já faz parte da agenda cultural de quem vive na Capital e do turista que chega à cidade.

Para celebrar esta afetividade, a antropóloga e professora do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal do Ceará (UFC), Glória Diógenes, lança, dentro do projeto #GentilFortaleza, o Carnavalizando, ação que visa, por meio das redes sociais das marcas Buoni Amici’s (@amicispizzaria) e Delivery Menu (@deliverymenu), apresentar a relação que existe entre a formação da cidade de Fortaleza, sua história, seu contexto cultural e os processos de construção da festa do povo, blocos, agendas, locais de concentração e eventos similares.

“Pode-se dizer que na última década, Fortaleza, a cidade que tinha a tradição de se colocar como alternativa ao carnaval, foi intensificando a criação de blocos com temas e canções diversas e passou a ser marcada como um lugar “massa”. A produção de serviços voltados para o descanso teve que se adaptar à dinâmica do período e à oferta de outros itens que versam nesse contexto, como o fast food, delivery e ampliação de comércio de ambulantes”, comenta  Diógenes.

Durante o mês de fevereiro, o Carnavalizando irá trazer as histórias do blocos, programação cultural diversificada, depoimentos de foliões emblemáticos, homenagens a figuras emblemáticas da capital cearense e ainda registros históricos a partir de pesquisa documental.

“Além do objetivo de traduzir o compromisso de empresas que sabem de sua conexão com a  cidade, o Carnavalizando também mostra a cidade como efervescência. Esse mapa da cidade em movimento, onde esses blocos traduzem uma Fortaleza que é pulsão de vida”, ressalta a professora.

Foto: Reinaldo Jorge

Os primeiros posts da campanha já estão no ar e trazem personagens da cidade como o bloco Unidos da Cachorra, que nasceu no bairro Benfica e tomou grande notoriedade durante suas concentrações em torno da antiga sede da pizzaria Amici’s, que hoje disponibiliza seus itens por meio do delivery.

Foto: Reinaldo Jorge

Leia a Anterior

Com 25 novas escolas em tempo integral, jornada ampliada de ensino chega a 38% da rede estadual

Leia a Próxima

Apreciação do veto a orçamento impositivo fica para depois do Carnaval