Ceará capacita cerca de 1.500 agentes de combate a endemias entre 2018 e 2020

Compartilhe:

Para intensificar o combate a doenças como dengue, zika e chikungunya, a Escola de Saúde Pública do Ceará Paulo Marcelo Martins Rodrigues (ESP/CE) capacitou, entre 2018 e 2020, 1.459 profissionais no Curso Básico em Vigilância e Controle das Arboviroses.

A Diretoria de Educação Profissional em Saúde (Dieps) da ESP/CE está à frente dos treinamentos. Ao todo, o projeto possibilitou a capacitação de 31 turmas em todo o Estado.

“Nossa ideia é que esse Agente Comunitário de Endemias tenha uma atuação no sentido de mobilizar a sociedade, envolvendo as pessoas para que elas também sejam protagonistas”, afirma Caio Cavalcanti, diretor da Diesp.

Os treinamentos acontecem em parceria com a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), por meio da Coordenadoria de Promoção da Saúde/Núcleo de Vetores (Nuvet), e com o Comitê Gestor Estadual de Políticas Públicas de Enfrentamento à Dengue, Zika e Chikungunya.

O Curso Básico em Vigilância e Controle das Arboviroses tem como objetivo desenvolver e aprofundar conhecimentos e habilidades para a identificação e o enfrentamento às arboviroses no Estado do Ceará. O treinamento tem carga horária de 60 horas, dividas entre atividades teóricas e de ensino-aprendizagem em ambiente de trabalho.

*Com informações do Governo do Estado

Compartilhe:

Leia a Anterior

Terceira etapa da entrega de kits alimentares para alunos da Rede Municipal inicia na próxima segunda

Leia a Próxima

Duas novas bases do Samu são entregues em Massapê e Itarema