Conselho recomenda ao INSS carência de 90 dias e menos comprometimento com consignados

Compartilhe:

O Plenário do Conselho Nacional da Previdência Social (CNPS) recomendou, ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que fixe o limite máximo a ser concedido para operações com cartões de crédito em 1,6 vez o valor da renda mensal do benefício previdenciário. A recomendação está em resolução publicada na edição desta segunda-feira do Diário Oficial da União. Números preliminares apontam que, pelo menos, 65% dos beneficiários da Previdência Social no Ceará tem empréstimos consignados.

O texto também recomenda que, durante o estado de calamidade pública decorrente do novo coronavírus (covid-19), o INSS autorize operações de empréstimos consignados um prazo de carência de até 90 dias para que o desconto da primeira parcela seja feito. Esse prazo de carência, no entanto, não pode ser considerado no cômputo dos 84 meses previstos para a liquidação do contrato.

Outra recomendação é que o beneficiário ou seu representante legal possa autorizar o desbloqueio dos benefícios após 30 dias, contados da data de despacho do benefício para a realização de operações de crédito consignado.

(*) Com informações da Agência Brasil

Compartilhe:

Leia a Anterior

Comissão de Educação da Assembleia debate plano retomada das aulas

Leia a Próxima

Matrículas para a primeira chamada do Sisu terminam nesta terça-feira