Conservadorismo e medo de perder dinheiro levam brasileiro a preferir poupança

O assunto foi destaque no Jornal Alerta Geral desta terça-feira (18).

Foto: reprodução.

Compartilhe:

Poucos são os brasileiros que chegam ao fim do mês com dinheiro sobrando e, diante de um quadro de instabilidade econômica, mesmo quem consegue fazer uma reserva vem recorrendo a aplicações de menor risco, deixando a boa estratégia de lado. É o que revela o Indicador de Reserva Financeira, apurado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). O assunto foi destaque no Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior), pelo jornalista, Carlos Alberto Alencar.

O comentarista relata que em abril, a velha e conhecida poupança seguiu na liderança (65%) entre as modalidades de investimento. Manter o dinheiro em casa foi a opção de 25% dos poupadores, enquanto 20% deixaram os recursos parados na conta corrente. Apenas 8% escolheram a previdência privada e 7% os títulos do tesouro direto.

Confira a análise completa clicando no player abaixo:

Compartilhe:

Leia a Anterior

Empréstimo de nome é responsável por 24% dos casos de inadimplência, mostra pesquisa CNDL/SPC Brasil

Leia a Próxima

“Piorou a situação pra ele”, afirma Beto Almeida sobre André Fernandes