Demora na concessão de benefícios pode gerar prejuízo de R$ 14 milhões ao INSS

Caso liberasse imediatamente todos os 1 milhão e 300 mil pedidos de benefícios que estão parados nas agências há mais de 45 dias, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) teria que desembolsar, hoje, mais de R$ 14 milhões somente em correção monetária pelo atraso. É que, por lei, o órgão tem um mês e meio para liberar um pagamento. Do contrário, tem que pagar mais para compensar o segurado pela longa espera.

O cálculo de R$ 14 milhões de perda para o INSS foi feito considerando o valor médio mensal dos benefícios, que segundo o instituto, é de R$ 1.286,86. Foi considerado ainda o tempo médio de concessão de 72 dias, e a correção pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que fechou 2019 em 4,48%.

Leia a Anterior

Região Nordeste vai receber quase R$ 39 bi em recursos dos Fundos Constitucionais

Leia a Próxima

Novas placas de veículos serão obrigatórias a partir de 31 de janeiro