Deputados e senadores querem avançar, neste fim de semana, com mudança na data das eleições

Compartilhe:

Os deputados e senadores decidiram acelerar a discussão e, nesse final de semana, poderão ter um cenário de datas definidas para o primeiro e segundo turno das eleições com vistas à elaboração do texto da emenda constitucional que tratará do adiamento da escolha dos vereadores e prefeitos.

A discussão ganha espaço no Jornal Alerta Geral (FM 104.3 – Grande Fortaleza + 25 emissoras no Interior + redes sociais do cearaagora), e, nesta quinta-feira, o assunto, com análise e cenários, entrou na conversa entre os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida.

Ao comentar a temática, Beto diz que essa preocupação em criar uma comissão conjunta entre deputados e senadores é porque eles terão que fazer mudanças na constituição, pois o texto constitucional determina que em ano eleitoral a votação em primeiro turno ocorra no primeiro domingo do mês de outubro e o segundo turno, se houver, no último domingo de outubro.

“É pra essas mudanças serem feitas um ano ante do pleito, não é o caso agora, a justificativa é que agora por conta da pandemia vai ser feita essa alteração na constituição relativa a realização do pleito levando em conta essa característica da pandemia…o afastamento da possibilidade de se prorrogar o mandato, isso representa uma união do que é defendido pelo ministro Luis roberto barroso, se for o caso de mudar a data, esse adiamento possa ser o mais breve possível sem alterar o mandato dos atuais e futuros prefeitos”, diz Beto.

O primeiro turno da eleição municipal está marcado para o dia 4 de outubro, mas o calendário das eleições vem sendo atropelado pela pandemia do coronavírus e, por essa razão, surgiu o movimento em defesa do adiamento do pleito.

Como primeira ideia, surgiu a proposta do primeiro turno ser realizado no dia 15 de novembro ou no dia 6 de dezembro. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o presidente do Senado,  Davi Alcolumbre, deverão se reunir, nesse final de semana, de forma virtual, para buscar o consenso e propor, por meio de uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição), as novas datas do primeiro e segundo turnos das eleições de 2020.

Compartilhe:

Leia a Anterior

Covid-19: governo repassa parcela de R$ 340 milhões a santas casas

Leia a Próxima

Indústria da construção civil registrou 50% de ociosidade em abril