Doze praias de Fortaleza estão próprias para o banho

A condição de banho nas praias de Fortaleza segue ameaçada pelo lixo e pelo esgoto destinados indevidamente na rua. Foi o que explicou o gerente de Análise e Monitoramento da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), Gustavo Gurgel, nesta sexta-feira (14), ao divulgar o boletim semanal de balneabilidade.

De acordo com o monitoramento, 12 das 28 praias analisadas estão próprias para banho. A situação mais favorável é a da zona leste, com oito dos onze trechos aprovadas. Esta zona inclui as barracas mais frequentadas da Praia do Futuro. Mas o banhista deve rejeitar o banho nos extremos desta zona, localizados no Farol e no Caça e Pesca.

Na zona centro, há duas praias próprias, entre o espigão da rua João Cordeiro e o estaleiro. Esta faixa se estende do Mucuripe ao Poço da Draga e inclui também as praias do Mucuripe e do Meireles. Na zona oeste, que vai do Centro à Barra do Ceará, outras duas praias estão próprias. O boletim completo pode ser consultado aqui.

Alerta

Gustavo Gurgel alerta para o risco que resíduos sólidos e efluentes líquidos mal destinados representa para a balneabilidade das praias. “O esgoto não ligado à rede coletora e o lixo jogado nas ruas vão para a boca de obo, neste período de chuva frequente e intensa, e logo chegam às praias pelo sistema de galerias pluviais”, explicou o gerente.

O exame da Semace não identifica o local de onde parte o contaminante.

“Grandes empresas como o porto ou o estaleiro, como os restaurantes ou hotéis, já são monitorados regularmente, como condição para o licenciamento”, afirmou Gurgel. “Quem joga lixo e esgoto na rua, na quarta-feira, encontra com ele na praia do domingo”, concluiu.

 

 

 

 

 

(*)com informação do Governo do Estado do Ceará

Leia a Anterior

Comenda Patativa do Assaré: Secult divulga os agraciados em 2020

Leia a Próxima

Escola de Gestão Pública promove capacitação sobre Fecop