Enderson critica arbitragem, Ceará não arrisca alterações e amarga mais um jogo sem vitória

No segundo tempo, o técnico mexeu na equipe e colocou o atacante Matheus Gonçalves no lugar de Rick – uma alteração que poderia não ter sido necessária se ele tivesse feito a opção mais segura de já entrar com Gonçalves

UOL Esportes (Reprodução)

O Ceará foi ao Maracanã em jogo válido pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro e, numa disputa de 6 pontos, conseguiu arrastar um empate do Fluminense. Com um primeiro tempo abaixo do desempenho que o time pode ter, o Vozão voltou diferente para a segunda etapa e, se não fosse a interferência do VAR em um lance polêmico, poderia ter somado os três pontos e se distanciado do Z-4. O tom da partida se deu, inclusive, em torno da discussão quanto ao lance do impedimento.

O técnico Enderson Moreira não surpreendeu na escalação. Entrando com o estreante da noite, Felippe Cardoso, no lugar de Bergson, lesionado, o jovem Rick no ataque e o volante William Oliveira, o Ceará conseguiu fechar os espaços do setor de criação carioca e chegar com perigo nos contra-ataques. Mesmo saindo atrás no placar, buscou o empate e foi premiado ainda no primeiro tempo com um belo gol de Thiago Alves.

Na segunda etapa, o Vozão jogou melhor. Enderson mexeu na equipe e colocou o atacante Matheus Gonçalves no lugar de Rick – uma alteração que poderia não ter sido necessária se o técnico tivesse feito a opção mais segura de já entrar com Gonçalves. Daí em diante o clima do jogo ficou evidente: Diogo Silva fazia milagres no gol Alvinegro e o Vozão tentava surpreender nas roubadas de bola – e conseguindo, diga-se de passagem.

A “lei do ex” quase prevalece! Em uma dessas bolas roubadas, o meia Thiago Galhardo (que pouco apareceu durante o jogo) fez grande jogada e deixou o ex-Fluminense, Matheus Gonçalves, pronto para empurrar a bola para dentro do gol. Não fosse a atuação do VAR alertando o árbitro que entendeu a participação de Cardoso na jogada e, assim, anulou o gol do Vozão, o Ceará teria conquistado uma vitória merecida diante do Tricolor carioca.

O técnico Enderson ficou na bronca e, após o término do jogo, criticou a decisão do árbitro. Na visão do técnico, o ato de pedir uma terceira opinião (o juiz ainda chamou o quarto árbitro para auxiliar na decisão) é um sinal de despreparo. Para ele, é como se o juiz dissesse: “eu não estou preparado para apitar um jogo de Série A” – criticou Enderson, lamentando a decisão tomada. Agora, o Vozão recebe o líder do Campeonato, Palmeiras, no sábado, às 19h (de Brasília), no Castelão.

Leia a Anterior

Inflação pelo IGP-10 sobe de 0,49% em junho para 0,61% em julho

Leia a Próxima

‘Casa de papel’ estreia terceira temporada nesta sexta-feira