Governador Camilo Santana autoriza nova tabela de reestruturação salarial dos militares

O Governador do Estado, Camilo Santana anunciou, na tarde desta quinta-feira (13), que firmou um acordo com entidades que representam os profissionais da área de Segurança Pública para a concessão de reajuste salarial a policiais e bombeiros militares. O salário-base de um soldado será de R$ 4,5 mil, com aumento progressivo até 2022.

Segundo ele, ficou acordado que a primeira parcela do reajuste, equivalente a 40%, será implementada em março deste ano. A segunda parte do reajuste, de 30%, deve ficar para março de 2021, e a última, de igual percentual, para março de 2022.

 

Benefícios:

Além dos R$ 440 milhões da proposta inicial, o Governo do Ceará vai conceder R$ 149 milhões de gratificações variáveis que serão incorporados na remuneração fixa dos policias militares.

Também ficou acertado que será reduzido o número de parcelas de 4 para 3, com uma aplicação maior na primeira:
1- Março de 2020 – 40%
2- Março de 2021 – 30%
3- Março de 2022 – 30%

Participaram da segunda rodada de reuniões realizada pela comissão criada para discutir a reestruturação salarial dos agentes de segurança, na Assembleia Legislativa: os secretários Élcio Batista (Secretário-chefe da Casa Civil), André Costa (Segurança), Fernanda Pacobahyba (Fazenda), Flávio Jucá (Planejamento), Nelson Martins (Relações Institucionais), Cel Alexandre Ávila de Vasconcelos (Comandante da Polícia Militar), Cel. Luis Eduardo Soares de Holanda (Comandante do Corpo de Bombeiros); deputados Júlio César Filho, Augusta Brito, Acrisio Sena, Carlos Felipe, Vitor Valim, Carlos Felipe, Renato Roseno, Fernanda Pessoa, Carlos Felipe, Soldado Noelio, Carlos Felipe, Delegado Cavalcante, Nelinho, André Fernandes e Capitão Wagner. Além dos representantes de nove entidades da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros e do procurador-geral de Justiça, Manuel Pinheiro Freitas.

Leia a Anterior

Governo do Ceará e Prefeitura de Fortaleza entregam novo Centro de Educação Infantil nesta sexta-feira

Leia a Próxima

Senado aprova projeto de Cid que fixa em até 30 dias prazo para INSS liberar salário-maternidade