Gravidade dos ataques sensibiliza e Moro envia Força Nacional para Fortaleza

O Governo Federal se sensibilizou com o pedido do Governo do Estado e decidiu, na manhã desta sexta-feira, 4, enviar  homens da Força Nacional para o Ceará. A medida foi autorizada pelo Ministro da Justiça, Sérgio Moro. A tropa é formada por 300 homens que irão atuar nas áreas de investigação, inteligência e segurança na Grande Fortaleza. Os homens chegam nesta sexta na capital cearense.

As últimas 48 horas foram de abalos em cidades da Grande Fortaleza, principalmente, na Capital, com atentados contra bens públicos, explosão de uma coluna do viaduto do entroncamento das BR 020 e 222, em Caucaia, incêndio a ônibus, veículos particulares e agências bancárias.

A Polícia registrou atos de violência, além de Fortaleza, Caucaia, Pacatuba, Guaiuba, Pacajus e Horizonte, em Canindé, Jaguaruana, Morada Nova, Aracoiaba e Tianguá. Moradores dessas cidades passam a sexta-feira com o semblante do medo estampado no rosto. São mais de 30 ataques e, pelo menos, 40 pessoas presas e apreendidas como suspeitas de participação nas ações criminosas.

A frota de ônibus na Capital circula com poucos veículos. Muitos trabalhadores ficaram em casa, empresas diminuíram o ritmo de atividades e a cidade, em muitas avenidas e ruas, ficou com um movimento típico de feriado. A onda de violência assusta moradores e turistas. Há receio de muita gente sair de casa. 

O governador Camilo Santana mantém reuniões permanentes com o comando das Secretarias de Administração Penitenciária e Segurança Pública, com a cúpula do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Polícia Civil e trabalha, de forma conjunta, com órgãos do Governo Federal.

O reforça da tropa nacional poderá contribuir para o Estado do Ceará inibir o avanço do crime organizado. De acordo com o Ministério da Justiça, a Força Nacional irá atuar por 30 dias no estado e, se necessário, o prazo será elastecido, assim como ampliado o número de agentes de segurança.  

O ministro Sérgio Moro chegou a negar, nessa quinta-feira, 3, o pedido do Governo do Estado para o deslocamento da Força Nacional, mas, nas primeiras horas desta sexta-feira, 4, ao receber novas informações sobre mais ataques criminosos, decidiu assinar o ato de envio de tropas federais ao Ceará.

Segundo o Ministério da Justiça, por meio de nota, a decisão, agora de enviar as tropas, foi tomada em razão da “dificuldade das forças locais combaterem sozinhas o crime organizado”.

A nota destaca também:

Ainda foi determinado que as polícias federais intensifiquem as ações de prevenção e repressão ao crime organizado e que o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) preste todo o apoio necessário para as ações de segurança pública no estado, diz o comunicado.


Camilo decidiu agir em parceria com o Governo Federal ao reconhecer que, com o momento de dificuldades, a hora é de união:

o momento é de união de todas as forças para garantia da ordem e proteção de todos os irmãos e irmãs cearenses, observou Camilo.


Leia mais:

+ Explosão em viaduto: Camilo ordena dura reação ao crime organizado e prisões são realizadas

+ Ônibus circulam com escolta policial. Apenas 30% da frota está disponível

+ Fortalezense sob tensão, com limitações no transporte coletivos e novo ataque

Veja registros do primeiro recado de 2019 de grupos com supostas ligações com facções:


Ataques a fotossensores na madrugada desta quinta-feira (3)

Base do viaduto da BR-020 em Caucaia após explosão

Viaduto alvo dos criminosos na BR-020

Desvio na BR-020 para evitar acesso ao viaduto

Leia a Anterior

Mundo registrou 30 casos de pólio em 2018, diz OMS

Leia a Próxima

Juíza diz não ver necessidade de transferir João de Deus para hospital