Índice que reajusta contratos de aluguel acumula 7,31% em 12 meses

Entrega de 528 novas moradias do programa de habitação de interesse social do Governo Federal, em São Sebastião, Distrito Federal

Compartilhe:

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), usado no reajuste de contratos de aluguel no país, registrou taxa de inflação de 1,56% em junho deste ano, taxa superior ao 0,28% de maio. De acordo com a Fundação Getulio Vargas (FGV), com o resultado de junho, o IGP-M acumula taxas de inflação de 4,39% no semestre e 7,31% em 12 meses.

A alta da taxa foi puxada pelo Índice de Preços ao Produtor Amplo, que mede o atacado. A inflação do subíndice subiu de 0,59% em maio para 2,25% em junho.

A inflação do Índice Nacional de Custo da Construção, outro subíndice do IGP-M, também cresceu: de 0,21% em maio para 0,32% em junho.

Já o Índice de Preços ao Consumidor, subíndice que mede o varejo, passou de uma deflação (queda de preços) de 0,60% em maio para uma inflação de 0,04% em junho.

(*)com informação da Agência Brasil

Compartilhe:

Leia a Anterior

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação prorroga prazos de formalização e aditamento do Fies

Leia a Próxima

“Incompetência do governo federal”, declara Beto Almeida sobre alto número de fraudes no auxílio emergencial