Início do ano é um bom momento para cuidar da saúde mental

Compartilhe:

O começo de um ano é o momento ideal para traçar metas, tomar decisões, fazer planos e colocá-los em prática. Dos mais comuns estão praticar uma atividade física, fazer um check-up e aderir a uma alimentação mais saudável. No entanto, além da saúde física, a busca por saúde mental é fundamental para conquistar uma vida equilibrada e saudável.

Para começar o ano novo com a saúde mental em dia, o psiquiatra Raimundo Melo, diretor clínico do Hospital de Saúde Mental Professor Frota Pinto (HSM), do Governo do Ceará, ressalta que saúde mental é um estado de bem-estar emocional e psicológico, que envolve autonomia para cuidar de si, tomar suas próprias decisões, saber se relacionar socialmente com as pessoas em geral, saber quem ela é e se situar perante o outro. “Uma saúde mental preservada depende, primeiramente, de acesso às necessidades básicas, como, moradia, alimentação, trabalho, cultura, transporte e saúde. As relações sociais também devem ser estáveis, seguras e acolhedoras”.

Quando algo não vai bem e começa a surgir o sofrimento emocional e psíquico, a primeira recomendação é pedir ajuda aos mais próximos, aos familiares, amigos e, quando necessário, aos profissionais da área.

“É importante reconhecer o problema, não sofrer sozinho. Um sofrimento psíquico não tratado pode virar crônico e trazer impactos no dia a dia da pessoa, com baixo rendimento na vida profissional, nos estudos e nos relacionamentos. É comum a pessoa querer se isolar, romper com relacionamentos, pedir demissão quando teria direito a um auxílio-doença, ficando vulnerável aos diversos contratempos da vida se o problema não for tratado”, orienta o psiquiatra.

Outra dica importante para buscar o equilibro emocional e cuidar melhor da saúde mental é evitar os exageros.

“Se dormir pouco, passar a noite acordado, vai sentir irritabilidade, ter falta de concentração, redução de memória e mal humor. Muitas horas no celular, utilizando jogos e redes sociais, também é prejudicial, pois causa dependência. O ideal é não se exceder em nenhuma atividade, nem mesmo no trabalho ou no estudo. Os momentos com a família e com os amigos devem fazer parte da rotina. O lazer é fundamental para relaxar o corpo e a mente, além de renovar as energias”, recomenda.

A psicóloga Marleide Oliveira, que atende crianças e adolescentes no Núcleo de Atenção a Criança e Adolescente do HSM, explica que é necessário buscar equilíbrio entre as emoções e as ações.

“Trata-se de um estado de bem-estar em que a pessoa é capaz de lidar com situações adversas, reconhecer seus limites e trabalhar suas potencialidades. Para uma saúde mental equilibrada, é necessário adquirir uma boa rotina de sono, ter hábitos saudáveis e cultivar passatempos socioculturais. A psicoterapia também ajuda muito o indivíduo a compreender suas emoções, restabelecer sua autoestima, conferindo-lhe mais autonomia.

O primeiro mês do ano é dedicado a conscientização dos cuidados com a saúde mental. A campanha janeiro branco é voltada para a população em geral. Para ajudar as pessoas a manter a saúde emocional em dia, a psicóloga reforça algumas atitudes que devem ser colocadas em prática:

Exercite-se

Durma bem
Mantenha uma alimentação saudável
Melhore seu convívio social, interagindo mais com as pessoas
Mantenha pensamentos positivos
Busque motivação para a vida
Controle as emoções
Estimule a cognição, através de leituras, documentários, passeios e conversas
Procure profissionais da área

Atendimento

O HSM é referência no atendimento emergencial e ambulatorial a pacientes com transtornos psiquiátricos e referência também em Residência Psiquiátrica. Em sua estrutura, o hospital conta com emergência 24 horas, ambulatórios de especialidades (geriatria, sertrans, epilepsia, atash, alto custo), dois hospitais-dia com sessenta leitos distribuídos no atendimento a psicóticos e dependentes químicos, um Núcleo de Atenção à Infância e Adolescência, uma Unidade de Desintoxicação (álcool e outras drogas) com 20 leitos masculinos e quatro unidades de internação, duas masculinas e duas femininas com quarenta leitos cada, totalizando 180 leitos de internação (160 de psiquiatria e 20 leitos de desintoxicação).

 

 

 

 

 

(*)com informação do Governo do Estado do Ceará

Compartilhe:

Leia a Anterior

Roubos de veículos reduzem 45% no balanço de 2019

Leia a Próxima

Maior usina de dessalinização do Brasil será construída no Ceará