INSS: Iniciado pagamento da antecipação de R$ 600,00 a deficientes que aguardam análise de BPC

Compartilhe:

Requerentes do Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC) ao deficiente que tiveram avaliação remarcada devido ao fechamento das Agências da Previdência Social pela pandemia do novo Coronavírus começaram a sacar a antecipação de R$ 600,00. O pagamento não precisa ser solicitado mas apenas conferido o dia e o local de pagamento no aplicativo “Meu INSS”, ou página www.inss.gov.br ou telefone 135.

A antecipação de R$ 600 pode ser paga por até três meses e, apenas na Região Metropolitana de Fortaleza, está disponível para 5.500 pessoas. Na página do INSS está a lista nacional com os beneficiados, e outros mil requerentes do Ceará podem ter a antecipação liberada após cumprir exigências de complementar documentos, através de postagem de anexos pelo Meu INSS.

Para realizar o pagamento o INSS considera a inscrição no Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico) e no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF). Além disso, para ter direito à antecipação, o requerente deve se enquadrar nas regras de renda relacionadas ao grupo familiar, que pode ser de até um quarto do salário-mínimo. É importante ressaltar que o auxílio emergencial pago pelo Governo Federal não será computado para a composição da renda mensal bruta familiar para a aferição do critério de renda.

Atendimento remoto – Os serviços do INSS seguem em processamento pelos servidores, em trabalho pela Internet, exceto a avaliação social e médico-pericial do BPC ao deficiente, motivo pelo qual está sendo paga esta antecipação. Quando o BPC for concedido, o valor será pago a partir da data de entrada do requerimento, deduzindo-se os valores já pagos.


Para consultar o Extrato de Pagamento desta antecipação, anexar documentos para cumprir exigências ou consultar andamento de pedidos de benefícios ou serviços, acesse o Meu INSS.

(*)com informação do INSS

Compartilhe:

Leia a Anterior

Novo prédio das Promotorias de Caucaia é concluído

Leia a Próxima

Bolsonaro sanciona com 11 vetos lei que amplia auxílio emergencial