Juazeiro do Norte: com dois anos de mandato, Arnon tenta salvar prefeitura e o futuro político do filho

Compartilhe:

As festas de final de ano do prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra (PTB), terão um novo cardápio após a Operação da Polícia Federal e da Controladoria Geral da União (CGU) que o colocam no mapa de investigações sobre irregularidades, má gestão, suspeita de superfaturamento em obras e uso da máquina pública com fins eleitorais

A preocupação é ainda maior porque o filho de Arnon, deputado federal eleito Pedro Bezerra (PTB), é um dos principais alvos da Polícia Federal por suposto uso da máquina pública da Prefeitura de Juazeiro do Norte para a eleição à Câmara Federal. Arnon e Pedro estão expostos aos holofotes que despertam atenção sobre o grupo que controla a maior prefeitura do Interior do Estado.

Pedro Bezerra (PTB) ao lado do pai, Arnon Bezerra (PTB)

As denúncias são graves e geram inquietação porque a apreensão de documentos, celulares e equipamentos de informática podem dar um rumo inesperado às investigações e comprometer a prematura trajetória do herdeiro de Arnon Bezerra. O jovem Pedro Bezerra concorreu, pela primeira vez, a uma eleição, e saiu das urnas eleito deputado federal com 109.030 votos. A votação foi considerada surpreendente.

Resultado de imagem para pedro bezerra juazeiro do norte
Foto: Reprodução

Mesmo que fale com frequência que as contas de sua campanha foram aprovadas sem ressalvas pela Justiça Eleitoral, Pedro entra em um cerco de investigações que poderá levá-lo a desgastes e até mesmo a perda do mandato e de direitos políticos. Começar a carreira política sempre se explicando é ruim e fragiliza quem tem discurso de renovação, ética e pregação de mudanças na forma de fazer política.

Pedro Bezerra chegará, no dia primeiro de fevereiro de 2019, à Câmara dos Deputados, como um dos mais jovens parlamentares do Ceará. Se antes despertava atenção por ser herdeiro de Arnon, que exerceu mandatos na Câmara Federal entre 1995 e 2016, Pedro desembarca em Brasília sob os holofotes da mídia e os olhares de quem o enxerga como um dos alvos de investigações por possíveis irregularidades na captação de votos na sua primeira eleição de deputado federal. Uma largada ruim e que, se possível, precisa ser repensada!

Foto: Reprodução

Compartilhe:

Leia a Anterior

Juazeiro do Norte adere ao projeto Vidas Preservadas

Leia a Próxima

Arrecadação soma R$ 119,4 bi em novembro, 1ª queda real do ano