Mais de 600 periquitos com risco de extinção foram encontrados no Maciço de Baturité

Compartilhe:

Um grupo de pesquisadores encontraram 657 periquitos que estavam com risco gravíssimo de extinção no Maciço de Baturité, localizado na região do Sertão Central do Ceará. A área é uma das mais importantes da Mata Úmida do Estado. Pelas características naturais, é um ambiente propício para o desenvolvimento da fauna e flora típicas da região, como o periquito cara-suja.

O pássaro, que já chegou a ocupar territórios entre o Ceará e Alagoas, hoje se concentra apenas em cidades cearenses, principalmente nos municípios de Quixadá e Baturité, onde há um maior número da espécie.

Para tentar reintegrar a espécie em territórios que já abrigaram o pássaro, parcerias estão sendo realizadas com o Parque das Aves, no Paraná. Em junho deste ano, doze periquitos cara-sujas foram enviados do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Ibama) no Ceará para o parque de exposição das aves no Estado do Sul.

Anualmente, um grupo de voluntários, pesquisadores e biólogos da organização não governamental (ONG) Aquasis realiza o censo dos pássaros na Serra do Baturité. No último fim de semana, foram mapeados 147 pontos com a ajuda de 158 voluntários. Os dados coletados são fundamentais para avaliação do status de ameaça da espécie.

Compartilhe:

Leia a Anterior

Parque nacional de Jericoacoara entra no Programa Nacional de Desestatização

Leia a Próxima

Pesquisa revela que 70% dos alunos cearenses gostariam de ter orientação com psicólogos