Mesmo com críticas de Bolsonaro, Ministro da Infraestrutura acerta livre circulação de cargas

Com o objetivo de alinhar ações tomadas no combate ao novo coronavírus, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, realizou na noite dessa sexta-feira (20), uma reunião com secretários de Transportes de 22 estados e do Distrito Federal. A reunião aconteceu após o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, criticarem medidas tomadas por alguns governadores, como o fechamento de rodoviais.

Ficou acertado que será garantida a livre circulação do transporte de cargas em rodoviais federais e estaduais. Caso hajam novos decretos restringindo o comércio e a circulação de bens, será garantida a oferta de serviços essenciais de suporte nas estradas, como oficinas e pontos de alimentação.

Nos aeroportos, o governo anunciou que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) vai permitir protocolos complementares de vigilância. Também foram definidas medidas padronizadas para garantir o pleno funcionamento de portos.

Por meio de videoconferência, participaram da reunião com Tarcísio, representantes de Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rondônia, Roraima, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins.

Leia a Anterior

Um terço dos brasileiros acha que País está preparado para combater coronavírus, aponta pesquisa

Leia a Próxima

Número de casos confirmados de coronavírus no Ceará sobe para 84