O que rolou no segundo Clássico-Rei do ano

No segundo Clássico-Rei do ano, dessa vez com gols, mas, ainda, com muitas chances desperdiçadas, Ceará e Fortaleza terminaram no 1×1 e posições diferentes na tabela. Dessa vez, pela Copa do Nordeste, o Vozão foi melhor durante todo o primeiro tempo, já o Leão jogou bem os primeiros 20 minutos da segunda etapa. No fim, ainda teve confusão entre os jogadores das duas equipes.

O jogo equilibrado mostrou, mais uma vez, qualidade nas duas equipes. O Vozão conseguia boas jogadas pela direita, principalmente com Leandro Carvalho, o nome alvinegro na partida. Já o Leão, apostou na velocidade de Edinho e Osvaldo pelas pontas. Diferente do primeiro Clássico-Rei do ano, os jogadores conseguiram balançar a rede adversária: Baxola pelo Ceará e Éderson para o Fortaleza.

Com o resultado, o Leão lidera o Grupo A, com os mesmos nove pontos do vice-líder Santa Cruz, mas fica a frente dos pernambucanos pelo saldo de gols – o ataque tricolor fazendo a diferença – +5 contra 0. Já o Vozão está em segundo do Grupo B (embora tenha 3 pontos a mais que o tricolor), com 12, dois a menos que o líder Botafogo-PB.

Na penúltima rodada, o Vovô recebe o Santa Cruz, às 16h do sábado (23). E o Leão  visita, simultaneamente, o Moto Club.

Lisca irritado

O empate fez o Ceará cair uma posição na tabela de classificação. Em coletiva, após o fim da partida, o técnico Lisca criticou a fórmula de disputa da Copa do Nordeste. “O regulamento é um absurdo. Você não joga contra os seus concorrentes. O confronto direto não existe na competição, você ganha e o seu concorrente também“, criticou o técnico.

O Vozão está apenas dois pontos na frente do 5º colocado, o CSA, que soma 10. Os dois times que fecham o G4 do Grupo B são ABC-RN e Náutico-PE, ambos com 11 pontos. Restam ainda duas rodadas na fase classificatória. 

Confusão

Com uma segunda etapa muito movimentada, teve, também, confusão dentro de campo – a partida ficou paralisada por alguns minutos e o árbitro acabou dando sete minutos de acréscimos.

Após a partida, Fabinho (Ceará) criticou a postura de Derley durante o tumulto em campo. “Quis agitar. Não precisava disso“, afirmou. Já Osvaldo (Fortaleza) disse que Leandro Carvalho provocou a torcida do tricolor. “O Derley foi tirar satisfação. Teve empurra-empurra. As expulsões foram corretas“.

Leia a Anterior

EUA: Bolsonaro tem reuniões com ex-secretário do Tesouro e empresários

Leia a Próxima

9º Zona Eleitoral alerta que prazo para regularizar título de eleitor vai até 6 de maio