Parques estaduais do Cocó e Botânico receberam 121 mil visitantes no primeiro semestre de 2019

O programa Viva o Parque impulsiona o crescimento no número de visitantes nas Unidades de Conservação estaduais. Recentemente, o programa passou a funcionar também na Área de Proteção Ambiental do Rio Ceará-Maranguapinho e na Floresta do Curió

Foto: Reprodução.

Para além das belas praias cearenses, os parques estaduais estão se consolidando como opção de lazer para o público da Região Metropolitana de Fortaleza. Dados da Secretaria do Meio Ambiente do Ceará (SEMA) apontam o crescimento de visitantes no Parque Estadual do Cocó – tanto na sede da avenida Padre Antônio Tomás como no Adahil Barreto – e também no Parque Estadual Botânico, em Caucaia. Somente no primeiro semestre deste ano de 2019, 106.323 pessoas, em números estimados, estiveram no Cocó, e outras 14.902 pessoas visitaram o Botânico.

Os cálculos da SEMA apontam que entre 2015 e 2018 o Parque Estadual do Cocó, por exemplo, recebeu 230.150 pessoas. Porém, só no primeiro semestre de 2019, as duas sedes juntas receberam 106.323 pessoas, em números estimados. “Um aumento contínuo e significativo no fluxo de visitação mostra que as unidades de conservação estaduais tornaram-se uma alternativa de lazer, esporte e educação ambiental”, disse Artur Bruno, titular da SEMA. “Em 2015 a unidade de conservação (UC) recebeu 41.912 visitantes, em 2016, 70.087 e, em 2017, no ano da regulamentação, como Parque Estadual, recebeu 220.539”, informa.

No Parque Estadual Botânico, em Caucaia, a visitação também cresceu. Em 2015 foram 16.644 pessoas e em 2018, 30.294. No 1º semestre deste ano já circularam por lá 14.902 pessoas. “Essa movimentação mostra que o público está se apropriando destes espaços verdes, ampliando a sensação de pertencimento e valorizando o patrimônio natural”, frisa Bruno.

O número de escolas, universidades e grupos de pessoas que visitam o Parque Botânico cresceu significativamente nos últimos anos. Em 2014, foram apenas 45 visitas em caravanas ao Botânico. Em 2016, esta quantidade já era de 240, e, em 2018, foram registradas 394 visitas ao Parque, de caravanas escolares ou de universitários e grupos diversos.

A SEMA reforça ações protetivas nas UCs por meio de atividades para adultos e crianças, que envolvem educação ambiental, esporte, lazer, contemplação, trilhas guiadas, arvorismo e eventos diversos. O grande destaque é o Programa Viva o Parque, uma boa e saudável alternativa para as manhãs de domingo, tanto no Cocó, em Fortaleza, como no Botânico, em Caucaia. Recentemente, o Programa passou a funcionar também, no mesmo dia e horário, no bairro Canindezinho, na Área de Proteção Ambiental do Rio Ceará-Maranguapinho, e na Floresta do Curió.

Promovido pelo Governo do Estado do Ceará e realizado por meio da SEMA, o Viva o Parque foi desenvolvido para oferecer à população oportunidade de reaproximar-se da natureza. Os interessados podem ir diretamente aos parques, sem a necessidade de agendamento.

Parque Estadual do Cocó

Considerado por muitos como a herança ecológica mais importante da cidade de Fortaleza, o Parque Estadual do Cocó é um dos maiores parques urbanos do mundo, com 1.571 hectares e uma grande variedade de ecossistemas com trilhas e espelhos d’água.

Endereço: Avenida Padre Antônio Tomás s/n, Fortaleza. Telefone: 3234.3574.

Parque Estadual Botânico

Com uma área de 190ha, esta UC fica na CE 090, a 15 km de Fortaleza, no município de Caucaia. A área protegida é o habitat de diversas espécies nativas da flora e da fauna da Região Nordeste. Possui também, orquidário, meliponário, horto de plantas medicinais e uma boa biblioteca.

Endereço: Estrada José Aragão e Albuquerque, s/n – Itambé, Caucaia, Ceará, Telefone: 3368.9452.

Leia a Anterior

Número de eleitores cadastrados por biometria chega a 69%, diz TSE

Leia a Próxima

Presidente do STF visita Fortaleza para cumprir agenda institucional