Plantas no ambiente corporativo podem reduzir o estresse e aumentar a produtividade e a sensação de bem-estar da equipe

Compartilhe:

Muito além do aspecto decorativo, o uso das plantas em ambientes corporativos também pode contribuir para a qualidade de vida no trabalho, promovendo bem-estar e saúde. É por isso que cada vez mais empresas e escritórios têm incluído a vegetação aos seus projetos paisagísticos. Um estudo publicado no Journal of Experimental Psychology: Applied demonstrou que ter a cor verde por perto e dentro do ambiente profissional pode ampliar a produtividade, o rendimento, a concentração e a motivação da equipe em até 15%.

As plantas são capazes de filtrar o ar, tornando-o mais fresco e confortável, além de umedecer o ambiente e aproximar o homem da natureza, o que pode aumentar a sensação de satisfação dos funcionários em relação ao local de trabalho, melhorando o humor e reduzindo o estresse. Segundo o jardinista e sanitarista Fabrício Pereira, proprietário da Bonjardim Ambiental, empresa especializada em implantação e manutenção de área verdes, ao trazer a natureza para os escritórios, as empresas também estimulam a consciência ecológica nos colaboradores e visitantes.

Porém, antes de sair espalhando vasos e plantas por todos os lugares da empresa, o especialista explica que é necessário saber quais espécies são mais adequadas para cada tipo de espaço.

“O ideal é que ele ofereça condições parecidas com aquelas do ambiente original de cada espécie, fornecendo as quantidades necessárias e específicas de luz, nutrição e água. As cactáceas, como o mandacaru, por exemplo, são ótimas opções para preencher espaços próximos às janelas, recebendo luz direta durante muitas horas do dia. Já os lugares internos, como corredores e cantos de salas, precisam dar preferência às plantas que não precisam de muita iluminação, como a Lança de São Jorge, as Filodendros e as Zamioculcas”, detalha Fabrício.


O jardinista listou outras cinco espécies de plantas que também podem ser cultivadas em locais de trabalho e detalhou quais os cuidados necessários para elas. Confira abaixo:

1 – Suculentas

São muito fáceis de serem cultivadas, pois suas folhas e raízes grossas possibilitam o armazenamento de água durante muito tempo. Na hora de regar, a quantidade de água deve ser o suficiente para deixar apenas úmida a terra do vaso. “Caso receba muita água, a raiz pode apodrecer. Caso receba pouco, as folhas podem murchar. Regá-las de duas a três vezes na semana é suficiente. Quanto à iluminação, essa espécie precisa de pelo menos 4 horas por dia de iluminação solar”, destaca.

2 – Clorofito

Perfeita para escritórios localizados em cidades mais quentes. Ela não precisar de tanta iluminação para se desenvolver. O ideal é deixar que obtenha um pouco de luz solar uma vez ao dia, mas não é preciso mantê-la exposta diretamente ao sol.

3 – Palmeira-leque

Esta planta apresenta um crescimento mais lento, por isso o ideal é que seja plantada em vasos. Precisa de um lugar muito iluminado e amplo. Além disso, necessita ter as folhas molhadas durante as estações mais quentes e ser protegida de ventos fortes e de equipamentos de ar-condicionado.

4 – Samambaia

Esta espécie precisa ser plantada em vasos suspensos e ser colocada, de preferência, em lugares altos, uma vez que sua folhagem é longa e bem volumosa. Precisa ser cuidada à meia-sombra. “Um bom truque, por exemplo, é colocá-la em uma sacada fechada. Também precisa ser protegida dos ventos fortes, porque ele pode afetar as folhas que estão começando a nascer”, completa o jardinista.

5 – Babosas

Outra espécie muito bonita e fácil de cultivar e que também conta com uma funcionalidade medicinal. Adaptam-se bem em locais secos, mas ainda assim, precisam de água a cada uma ou duas semanas.

Compartilhe:

Leia a Anterior

Ministério Público apura irregularidades eleitorais durante à pandemia em 20 municípios

Leia a Próxima

Prévia da inflação oficial fica em 0,3% em julho, diz IBGE