PP e DEM estudam apoiar Ciro para reduzir chances de ficarem na oposição em 2019

PP e DEM acreditam que uma aliança com Ciro Gomes, pré-candidato do PDT à Presidência da República, poderá ser mais estratégica já pensando no ano de 2019. Os partidos vão decidir seus rumos na eleição de olho no ano que vem. A ideia é fechar com Ciro agora para reduzir as chances de acabarem na oposição em 2019.

PP e DEM avaliam que se Ciro passar ao segundo turno, ótimo. Se for abatido por Geraldo Alckmin (PSDB), sem problema. Pelo perfil, o tucano seria obrigado a recorrer à centro-direita para governar. O pedetista, não. Ele tem a esquerda.

A decisão, porém, não é simples. O DEM tem muito mais afinidade ideológica com os tucanos e alimenta uma relação com Alckmin há anos. Esses fatores estão na balança, mas a cúpula do partido já admite que avalia a sério a possibilidade de acabar fechando com o pedetista.

O fato de o PSDB ter exposto sua desconfiança quanto à viabilidade de Alckmin na corrida presidencial deu força à corrente do DEM que prega olhar para Ciro. Apesar do nome de Benjamin Steinbruch (PP) ser cotado para formar a chapa do pedetista, internamente, aliados apostam que a primeira opção de Ciro é firmar aliança com o PSB – e aí está sigla indicaria o vice.

Com informações do Jornal Folha de São Paulo

Leia a Anterior

Em carta, Lula defende vice de outro partido para sua chapa

Leia a Próxima

IBGE: construção perde R$ 55,3 bilhões, fecha 4 mil empresas e demite 42 mil