Queiroz Filho cobra posição do Ministério da Educação sobre o Fundeb após saída de Weintraub

Compartilhe:

Presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Ceará, o deputado Queiroz Filho (PDT) se manisfestou nesta sexta-feira (19) sobre a saída de Abraham Weintraub do Ministério da Educação (MEC) e cobrou posicionamento do Governo Federal sobre o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), cuja vigência se encerra ainda em 2020.

Durante todo o tempo em que Weintraub esteve no cargo, manteve uma postura infantil de apenas implicar com o que tem dado certo na educação do nosso país. Temos mobilizado toda a bancada cearense em Brasília, na Câmara dos Deputados e no Senado, para pressionar o MEC por posicionamento em tantas questões que vinham sendo ignoradas. Uma delas é o Fundeb, maior fonte de financiamento da educação pública do Brasil. Sem este repasse, muitas escolas vão fechar as portas, disse Queiroz Filho.

Segundo o parlamentar, existe uma mobilização para que o Fundeb se torne permanente, a partir da aprovação de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), sendo firmado no texto da Constituição Federal, não mais como Disposição Transitória.

Para que consigamos atingir esse objetivo, é preciso correr contra o tempo, pois a Lei de Diretrizes Orçamentárias que determinará os repasses do Governo Federal para 2021 será votada nos próximos meses. Na disputa de narrativas que estamos vivenciando no Brasil, é preciso debater o assunto de maneira apartidária, priorizando os nossos jovens, defendeu o deputado.

Compartilhe:

Leia a Anterior

Covid-19: Ceará registra quase 90 mil casos confirmados de coronavírus e 5.460 óbitos

Leia a Próxima

Atendimento remoto do INSS é prorrogado até 10 de julho