Reunião com deputados: Camilo afaga os 38 aliados na Assembleia, enquanto Mauro deixa recado sobre dificuldades nas contas

Os deputados estaduais dão sinais de insatisfação com o Palácio da Abolição porque desejam mais agilidade na liberação de recursos de emendas parlamentares.

Governador reúne bancada estadual e secretariado para debater ações prioritárias para o Ceará.

Compartilhe:

O governador Camilo Santana (PT), ao se reunir, nesta segunda-feira, no Palácio da Abolição, com os 38 deputados estaduais que compõem a sua base de apoio na Assembleia Legislativa os afagou com palavras carinhosas, fez acenos de respeito na relação com o Parlamento, falou sobre novas ações e investimentos e deixou para o Secretário do Planejamento e Gestão, Mauro Filho, a frieza dos números que representam um recado a quem espera muito do Estado, mas deve conter a ansiedade por obras nas bases eleitorais.

“Essa reunião tem o objetivo de aproximar o Poder Executivo do Legislativo, manter uma relação de respeito e independência, mas de aproximação e cooperação’’.

Disse Camilo, ao lado da vice-governadora Izolda Cela e da primeira-dama Onélia Santana. Camilo recebeu 38 deputados estaduais que estão no exercício do mandato.

Foto: Reprodução.

O 39º parlamentar presente à reunião com Camilo era Fernando Hugo, do PP, que está de licença para tratamento de saúde, mas, sem restrições médicas, participou do encontro. Hugo se afastou das atividades no Legislativo por um período de quatro meses e, em seu lugar, está o primeiro suplente da coligação puxada pelo PDT Manoel Duca.

Os deputados estaduais dão sinais de insatisfação com o Palácio da Abolição porque desejam mais agilidade na liberação de recursos de emendas parlamentares – cada um tem direito a apresentar emenda ao orçamento do Estado no valor de R$ 1 milhão para obras nos municípios onde tem atuação política. O fluxo dos recursos das emendas está atrasado.

O descontentamento entre os aliados ao Palácio da Abolição é real e Camilo tenta segurar a base parlamentar a  exercitar a paciência e, ao mesmo tempo, compreender os momentos de dificuldades. Os surros sobre essa inquietação chegam, diariamente, um prestigiado interlocutor, o presidente da Assembleia Legislativa, Sarto Nogueira (PDT).

“O Governo apresenta o contexto macroeconômico e naturalmente existem algumas demandas, como por exemplo, as emendas dos deputados”.

Disse Sarto, que, ainda, acrescentou que o Orçamento anual é de R$ 1 milhão para indicação por deputado e muitas vezes as emendas se acumulam por questões burocráticas.

Coube ao Secretário do Planejamento, Mauro Filho,  ao estilo de professor em sala de aula, falar dos contratempos na economia e, em poucos palavras, resumir o que os deputados precisam entender. “Muita cautela pela incerteza que beira a economia brasileira. Há perspectiva de redução ainda mais acentuada do PIB (Produto Interno Bruto – no Brasil)”, disse Mauro, que acaba de trocar, após pressões no PDT, a Câmara Federal pela Secretaria de Planejamento do Estado.

Foto: Reprodução.

“O Governo apresenta o contexto macroeconômico e naturalmente existem algumas demandas, como por exemplo, as emendas dos deputados”, destacou. Ele explicou que o Orçamento anual é de R$ 1 milhão para indicação por deputado e que muitas vezes se acumulam por questões burocráticas.

“Existe a apresentação do plano de trabalho, existe a adimplência dos municípios que têm de estar em dia, e uma série de detalhes que têm que ser observados”.

Deputados estaduais presentes à reunião com Camilo:

José Sarto, Guilherme Landim, Apóstolo Luiz Henrique, Bruno Pedrosa, Nizo Costa, Audic Mota, Tin Gomes, Elmano Freitas, Osmar Baquit, Jeová Mota, Augusta Brito, Walter Cavalcante, Manoel Duca, Fernando Hugo*, Lucilvio Girão, Aderlania Noronha, Fernando Santana, Erika Amorim, Patrícia Aguiar , Acrísio Sena, Leonardo Pinheiro, Bruno Gonçalves, Evandro Leitão, Júlio César Filho, Marcos Sobreira, Salmito Filho, Nezinho Farias, Antônio Granja, João Jaime, Dra. Silvana, Carlos Felipe, Danniel Oliveira, Davi Durand, Leonardo Araújo, Agenor Neto, Sérgio Aguiar, Romeu Aldigueri, Queiroz Filho e Moisés Braz.

(*) Fernando Hugo está de licença por causa de problema de saúde, mas foi ao encontro, onde estava, também, o suplente que o substitui na AL, Manoel Duca.

Compartilhe:

Leia a Anterior

Sebrae declara apoio à Reforma da Previdência

Leia a Próxima

Requalificação da Contorno Leste, Ayrton Senna e São Vicente de Paula é licitada em Caucaia