Secretário do Ministério da Saúde diz que 1° lote da vacina de Oxford deve chegar em dezembro

RIO DE JANEIRO, RJ, 16.07.2020: Imagem fictícia de frasco da vacina contra a Covid-19 em alusão a agência britânica de segurança cibernética (NCSC, sigla em inglês) ter acusado um grupo de hackers de tentar roubar informações sobre os projetos de vacinas contra o coronavírus, nesta quinta-feira (16). Segundo a agência o grupo trabalha para o serviço de inteligência da Rússia, que negou o fato. (Foto: Claudia Martini/AM Press & Images/Folhapress)

Compartilhe:

O governo já encomendou 100 milhões de unidades da vacina de Oxford contra covid-19, que está na terceira e última fase de testes. A informação foi dada pelo secretário de vigilância em saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros nesta terça-feira (28). Caso a imunização se comprove eficaz e segura, o primeiro lote — de 15 milhões de vacinas — deve chegar em dezembro deste ano.

De acordo com o secretário em a entrevista à CNN Brasil, essa encomenda está previsto o primeiro lote, para chegar em dezembro, e o segundo lote em janeiro. “Muito em breve, se tudo der certo, nós teremos a vacina em dezembro com a ajuda de Deus e o esforço e trabalho de toda a comunidade científica”, afirmou.

Serão 15 milhões de unidades em dezembro, mais 15 milhões em janeiro e as outras 70 milhões devem chegar ao país em lotes sequenciais a partir de março, segundo Correia de Medeiros. Ele destacou que o Brasil tem a vantagem de poder produzir a vacina em território nacional, na fábrica Bio-Manguinhos, da Fundação Oswaldo Cruz.

Compartilhe:

Leia a Anterior

iPhone e Apple Watch estão entre itens que serão leiloados pela Receita Federal em Fortaleza

Leia a Próxima

Pré-candidatos do PDT à Prefeitura de Fortaleza falam sobre Fundeb em debate pelas redes sociais