Setembro Amarelo: deputados mobilizam cearenses para o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio

Os deputados estaduais realizarão, na próxima terça-feira (10), uma panfletagem para alertar a população sobre a importância do combate à depressão e da prevenção de casos de suicídios. Serão distribuídos panfletos, no cruzamento das Avenidas Desembargador Moreira e Pontes Vieira, no Bairro Dionísio Torres, próximo à sede do Legislativo Estadual, com informações sobre instituições de apoio e fitas amarelas.

Em seguida, às 11 horas, o segundo expediente da sessão ordinária da Assembleia Legislativa será destinado ao debate sobre o tema com especialistas da área. Na ocasião, a secretária executiva de Saúde Mental da Secretaria de Saúde do Ceará, Lisiane Cysne de Medeiros Vasconcelos e Rego, apresentará dados e as políticas realizadas pelo Estado para combater o problema.

A ação faz parte da programação do Setembro Amarelo na Assembleia, organizado pela Frente Parlamentar em Defesa da Saúde Mental e Combate à Depressão e ao Suicídio, Ideia Certa, Comissão da Infância e Adolescência, Departamento de Saúde, Comunicação Social, Companhia de Guardas e Corpo de Bombeiros.

Setembro Amarelo

A Organização Mundial de Saúde instituiu, em 2003, o dia 10 de setembro como o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio. Em 2015, o Centro de Valorização à Vida (CVV), o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) começaram a promover ações no Brasil em alusão à data. O mês ficou simbolicamente conhecido como Setembro Amarelo.

O Brasil é o primeiro lugar na América Latina em número de casos de suicídio. O Ceará é o primeiro no ranking entre os estados do Norte e do Nordeste. Em 2015, 563 pessoas tiraram a própria vida, uma quantidade superior aos casos de dengue, câncer de mama, HIV e acidentes de moto. Em 2018, o número subiu para 643. “O número pode ser ainda maior, visto que há um sério problema de subnotificação nesse tipo de ocorrência”, alerta Evandro Leitão (PDT).

Frente Parlamentar

Em agosto, a Assembleia Legislativa instalou, com o apoio do presidente José Sarto, a Frente Parlamentar em Defesa da Saúde Mental e Combate à Depressão e ao Suicídio. O requerimento, de autoria do deputado estadual Evandro Leitão (PDT), foi assinado por 41 dos 46 parlamentares que compõem a Casa. Além do pedetista, que preside a frente, são integrantes os deputados Nezinho Farias, Renato Roseno, Patrícia Aguiar, Romeu Aldigueri, Elmano Freitas, Jeová Mota, Leonardo Pinheiro e Érika Amorim.

 

 

 

 

 

(*) Com informações da assessoria de imprensa da Assembleia Legislativa

Leia a Anterior

Trabalhador poderá ter falta abonada para cuidar de dependente enfermo, prevê projeto

Leia a Próxima

Salmito amplia movimento em busca de apoio para melhor divisão de royalties entre estados e municípios