Transposição: Bolsonaro aciona comporta que trará as águas do Rio São Francisco ao Ceará

Compartilhe:

O presidente Jair Bolsonaro participou, nesta sexta-feira (26), em Penaforte, no Ceará, da cerimônia de acionamento da comporta que será responsável pela chegada das águas do Eixo Norte do projeto ao estado do Ceará.

Nessa quinta-feira (25), o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) liberou novo aporte de R$ 54,5 milhões para a continuidade das obras do Cinturão das Águas do Ceará (CAC), empreendimento essencial à garantia de segurança hídrica para 4,5 milhões de moradores na Região Metropolitana de Fortaleza.

+Veja mais

Cinturão das Águas: Ceará recebe mais R$ 54,5 milhões em recursos federais

Em 2007, foram iniciadas as primeiras obras, para o deslocamento de parte das águas do São Francisco, pelo Exército. A previsão original do governo da época era inaugurar até 2010 todos os canais, reservatório e estações de bombeamento. A expectativa atualmente é que o projeto esteja concluído no próximo ano.

Bolsonaro disse que o Projeto de Integração do Rio São Francisco é uma “novela enorme que está chegando ao fim”.

Foi uma recomendação desde o início do governo que não deixaríamos nenhuma obra parada. Faz parte do nosso compromisso e ficamos muito felizes em trazer água para quem precisa”, disse o presidente. O projeto vai beneficiar a agricultura, irrigar terras, levar água para casa do cidadão nordestino que sempre teve carência disso. É uma novela enorme que está chegando ao fim, completou.

Eixo Norte

O Eixo Norte possui 260 quilômetros de extensão, três estações de bombeamento (EBI 1, 2 e 3), 15 reservatórios, oito aquedutos e três túneis. Todas as estruturas responsáveis pela passagem de água até o Reservatório Caiçara estão concluídas, restando apenas alguns serviços complementares que não comprometem a pré-operação. O total de execução física do trecho é 97,49%.

Quando todas a obras complementares estiverem concluídas e em funcionamento, a expectativa é que o Eixo Norte garanta segurança hídrica a mais de 220 cidades paraibanas, pernambucanas, cearenses e potiguares. Cerca de 6,5 milhões de pessoas contarão com abastecimento de água regular.

Todo o Eixo já recebeu R$ 6,5 bilhões em investimentos federais. Desde 2019, o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) repassou R$ 509,3 milhões para garantir a continuidade das obras e a execução de reparos em estruturas que já estavam concluídas em anos anteriores, mas que eram necessários à operação.

A previsão é que, em agosto, sejam iniciados os testes de entrega de água do Projeto de Integração do São Francisco ao Cinturão das Águas do Ceará (CAC) – obra executada pelo governo estadual com recursos da União –, que abastecerá 4,5 milhões de pessoas na Região Metropolitana de Fortaleza. O trecho prioritário de 53 km do Cinturão já está apto à passagem das águas do Eixo Norte para a Bacia do Rio Jaguaribe.

Projeto São Francisco

O Projeto de Integração do Rio São Francisco soma 477 quilômetros de extensão e é o maior empreendimento hídrico do País. Quando todas a estruturas e sistemas complementares nos estados estiverem em operação, cerca de 12 milhões de pessoas serão beneficiadas em 390 municípios de Pernambuco, da Paraíba, do Ceará e do Rio Grande do Norte.

O Eixo Leste, com 217 quilômetros de extensão, está em funcionamento desde 2017 e abastece 1,4 milhão de pessoas em 46 cidades pernambucanas e paraibanas. Os investimentos da União em todo o Projeto São Francisco já alcançaram R$ 10,8 bilhões.

Compartilhe:

Leia a Anterior

FGTS emergencial: trabalhadores podem sacar o benefício a partir de segunda-feira

Leia a Próxima

Após Fortaleza e Sobral, pesquisa de soroprevalência começa em Iguatu