Veja os destaques das principais revistas do país

Revista Carta Capital; Revista Isto É; Revista Veja e Revista Piauí

Capa da Revista Piauí / Foto: Reprodução

Revista Piauí

Procura-se um presidente: Ao normalizar a extrema direita, Bolsonaro desloca o centro de gravidade da política. A extrema direita purista se torna direita, a direita mais contundente se torna centro, e o centro se torna esquerda. O radicalismo de Bolsonaro contribui para dar aparência de moderação e pragmatismo a um grupo profundamente ideológico como o MBL.

Peixe grande: O segredo do ajuste no Espírito Santo e a volubilidade política de Paulo Hartung.

O inferno de Maracaibo: A cidade está quase deserta e parece mais marrom do que de costume, com seus jardins secos, os prédios sujos e abandonados.

Revista Carta Capital

Na reportagem de capa, por Fred Melo Paiva e Rodrigo Martins: Tremem as bases. Com seus eleitores esfalfados, os militares humilhados e a milícia digital dividida, o governo apoia-se no profeta Paulo Guedes e nos fantasmas que assombram os reacionários.

Em Seu País, por André Barrocal: Ação entre amigos. Nomeações e planos das quatro principais estatais federais violam a ética e a Lei de Conflito de Interesses. E mais: Kafka no espeto. Da Universidade ao Ensino Fundamental, professores e alunos reagem aos ataques de Weintraub.

Em Q/I: Rotas de fuga. Com a recente adesão de Nova York e da Espanha socialista, aumenta as alternativas para escapar com um mínimo de lucidez da violência, estupidez e vulgaridade do Manicômio Brasil.

Revista Isto É

Generais sob ataque

Da Virgínia, Olavo de Carvalho age como o imbecil, que ele mesmo consagrou em sua obra: desprovido de qualquer freio moral, o filósofo parte para uma briga pública contra os militares e atrapalha o País.

Na bala, no tiro, na marra

Governo Bolsonaro promove mais um retrocesso com a assinatura de um decreto que facilita a posse e o porte de armas no País. O que vale agora é a lei do mais forte.

 

Leia a Anterior

Tasso Jereissati: o PSDB vai preparar Carlos Matos para a prefeitura de Fortaleza em 2020

Leia a Próxima

Brasileiro vai gastar menos com presentes para o Dia das Mães