Visibilidade sobre a reforma previdenciária estimula Mauro Filho a ficar em Brasília

O deputado federal Mauro Filho (PDT) está entusiasmado com a visibilidade que conquistou no cenário político nacional e, nesse momento, não se sente atraído para assumir a Secretaria de Planejamento do Governo do Estado. Mauro tem ainda mais motivos para permanecer em Brasília por um período maior após ser indicado, pelo PDT, para integrar a comissão especial da Câmara Federal criada para apreciar a PEC da Previdência Social.

A permanência do pedetista na Câmara Federal adia por mais algum tempo a convocação do suplente Aníbal Ferreira Gomes. Aníbal espera a vaga desde o início da legislatura. O Governador Camilo Santana (PT) costurou o entendimento para Aníbal assumir o mandato. Com a mudança na agenda de Mauro, o acordo ficou frustrado.

Camilo ainda tentou encontrar outra alternativa com mais rapidez, mas não conseguiu e se voltou outra vez para Mauro que acenou   que, após os trabalhos na comissão especial da reforma previdenciária, poderá, no mês de julho – recesso, assumir a Secretaria de Planejamento. É provável, porém, que, nesse mês de maio, Camilo contemple Aníbal com a convocação à Câmara Federal sem esperar uma decisão de Mauro Filho.

Conhecedor da realidade fiscal e previdenciária do País, Mauro Filho entrará, a partir da próxima semana, no protagonismo do debate sobre as novas regras para os trabalhadores se aposentarem.  Ele comandou a elaboração do projeto de reforma da Previdência Social a ser apresentada como alternativa a PEC06, do Governo Federal.

Leia a Anterior

Fies inicia prazo para renegociação de dívidas

Leia a Próxima

Maia quer aprovar reforma da Previdência na Câmara em dois meses