Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A situação das manchas de óleo que chegaram no Cumbuco está cada vez mais grave. Subiu para 14,5 toneladas a quantidade de óleo recolhida da faixa de areia da Praia do Cumbuco, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), de acordo com informações da Prefeitura da Cidade.

A coleta de óleo foi feita durante os mutirões que começaram na última terça-feira (5) e são organizados pelo comitê Juntos Contra o Óleo, que conta com efetivos da Marinha, Corpo de Bombeiros, Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e voluntários. As manchas já avançaram até outro trecho da orla de Caucaia, no Cauipe.

As manchas que atingem as praias do Nordeste desde agosto voltaram a aparecer no litoral de Caucaia na terça-feira. Na noite de quarta-feira (6), a Prefeitura de Caucaia decretou situação de emergência. Até a manhã desta quinta-feira (7), 11 toneladas haviam sido retiradas. No fim do dia, as equipes anunciaram o recolhimento de 14,5 toneladas. Nesta sexta-feira (8), as atividades na orla do Cumbuco começaram às 8 horas e, segundo a Prefeitura, uma equipe de 100 pessoas atua no local.

Hoje, o trabalho está sendo um pouco mais complicado porque o material, o óleo, está abaixo da areia. É mais difícil para encontrar e retirar, frisa o titular da Secretaria de Patrimônio, Serviços Públicos e Transporte (SPSPTrans) de Caucaia, Assis Medeiros.

O Ibama divulgou, nessa quinta-feira, um relatório com as localidades atingidas. De acordo com o documento, onze praias do Ceará apresentam vestígios de óleo. Além de duas praias na orla do Cumbuco, há registro de uma quantidade de óleo menor em Lagoinha, Paracuru, Morro Branco, Praia do Diogo, Praia da Barra de Sucatinga, Barra do Rio Pirangi e Pontal de Maceió.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp