Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Apenas 5% das pessoas que receberam indevidamente o auxílio emergencial devolveram os valores aos cofres públicos, de acordo com a Secretaria de Controle da Gestão Tributária, Previdência e Assistência Social do TCU.

Em participação na comissão mista do Congresso que avalia as ações do governo no combate à pandemia do coronavírus, foi informado que mais de 200 mil pessoas devolveram o benefício.

O TCU estima que mais de 7 milhões de beneficiários que receberam o auxílio emergencial estavam fora do público-alvo previsto pela legislação.

De acordo com o órgão, 3,7 milhões de benefícios pagos a quem não tinha direito foram cancelados, o que gerou uma economia de R$ 8,8 bilhões aos cofres públicos.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp