Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Está na agenda da presidente Cármen Lúcia a discussão definitiva sobre o benefício de 30 mil magistrados e membros do Ministério Público: o auxílio moradia. Segundo a ONG Contas Abertas, até dezembro, os gastos com o benefício chegaram a R$ 5 bilhões

O assunto foi, provisoriamente, resolvido em 2014, com parecer favorável dado pelo ministro Luiz Fux. De acordo com sua decisão, o juiz não receberá  o auxílio apenas “se, na localidade em que atua o magistrado, houver residência oficial à sua disposição”.

Fux agiu atendendo pedidos de instituições de magistrados que exigiam que se cumprisse a Lei Orgânica da Magistratura. Em março, chega vez do Supremo Tribunal Federal decidir se a lei é válida ou este é apenas um penduricalho político.

Com informações Yahoo