Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres, disse nesta terça-feira (10) que a decisão de suspender os testes da Coronavac foi “técnica” e baseada no fato de as informações repassadas pelo Instituto Butantan serem “insuficientes” e “incompletas”.

Após a suspensão, o presidente Jair Bolsonaro comemorou a suspensão e considerou uma vitória sobre João Doria, governador de São Paulo.

A causa morte do voluntário da Coronavac foi suicídio. O diretor-presidente da Anvisa disse que ainda aguarda dados completos e que a suspensão está mantida até que todas as informações sejam prestadas. Torres afirmou que os testes só serão retomados após uma análise do caso por um comitê internacional independente de segurança.

“Documentos claros, precisos e completos precisam ser enviados a nós, o que não aconteceu”, disse Torres. “O que recebemos ontem não nos dava nenhuma outra alternativa.”

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp