Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O tabagismo é considerado pela Organização Mundial da saúde (OMS) a principal causa de morte evitável no mundo. O fumo passivo é a inalação da fumaça de derivados do tabaco (cigarro, charutos, cachimbos, entre os outros). O ar poluído contém em média, três vezes mais nicotina e monóxido de carbono e até cinquenta vezes mais substâncias cancerígenas do que a fumaça que entra pela a boca do fumante depois de passar pelo filtro do cigarro.

O tabaco está relacionado a mais de 50 doenças sendo responsável pelo câncer de boca,  câncer de pulmão, doença do coração, bronquite e enfisema e ainda pelo derrame cerebral. Anualmente mais de seis milhões de pessoas morrem no mundo por causa do cigarro. Os números para o tabagismo passivo, também são alarmantes, 600 mil, sendo que 165 mil são crianças.

Pesquisas mostram que alguns componentes da fumaça do cigarro são irritantes e tóxicos para a mucosa respiratória, podendo causar lesão inflamatória ou morte das células pelo contato contínuo da fumaça com as vias aéreas. No Brasil, o tabagismo é o responsável por 12,6 % de todas as mortes que ocorrem no país em pessoas maiores de 35 anos. Se o cenário se mantiver como o atual, estão previstas mais de 8 milhões de mortes por ano a partir de 2030, sendo que mais de 80% dessas mortes devem atingir pessoas que vivem em países de baixa e média renda.