Categorias
Carlos Alberto Alencar Destaque2

“Não conseguiu desorganizar o crime organizado”, afirma Carlos Alberto Alencar sobre atuação do Governo do Estado

Em meio aos ataques que ocorrem na capital cearense e em outros municípios de estado, o jornalista Carlos Alberto Alencar mudou o foco de sua análise nesta quarta-feira (25). Diferente dos demais comentários feitos pelo jornalista, voltados para a área econômica, a segurança pública ganhou destaque na participação de Carlos Alberto no Jornal Alerta Geral (FM 104.3 – Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior + Redes Sociais do Cearaagora).

O jornalista relembra que esta já é a segunda onda de ataques criminosos que o estado enfrenta apenas neste ano. Os crimes acontecem em vários municípios do estado, mas tem uma maior concentração em Fortaleza. Desde a última sexta-feira (20), ônibus, caminhões, transportes escolares e prédios públicos vêm sendo incendiados.

“Isso demonstra que, na verdade, o Governo do Estado, a segurança pública no Ceará, não conseguiu dominar, não conseguiu desorganizar o crime organizado no estado”, afirma Carlos Alberto, que vê a situação como inaceitável.

Acompanhe a análise completa do jornalista Carlos Alberto Alencar:

Categorias
Ceará Destaque1

Facções criminosas retomam ataques no Ceará, deixam população em pânico e geram clima de insegurança

Ataques criminosos incendeiam ônibus, veículos de transporte escolar, carros de empresas privadas e prédios públicos. A situação abala moradores de cidades do Interior do Estado e da Capital. Até o momento, foram registrados 33 ataques desde a última sexta-feira (20).

O assunto foi repercutido pelos jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida, no Bate Papo Político do Jornal Alerta Geral (Expresso Fm 104.3 na Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior + Redes Sociais) desta terça-feira (24).

Nesta manhã, mais um ataque criminoso foi registrado em uma concessionaria no bairro Cocó. Segundo informações, cerca de 16 carros foram atingidos e o prejuízo é de mais de R$ 2 milhões.

[KGVID]https://www.cearaagora.com.br/site/wp-content/uploads/2019/09/whatsapp-video-2019-09-24-at-110214.mp4[/KGVID]

[KGVID]https://www.cearaagora.com.br/site/wp-content/uploads/2019/09/whatsapp-video-2019-09-24-at-110213.mp4[/KGVID]

De acordo com o Secretário da Segurança Pública e Defesa Social, André Santos Costa, o Governo está reforçando o policiamento e ações estão sendo aplicadas para prender os envolvidos e evitar mais casos.

Registros de casos

As ações criminosas começaram na noite de sexta-feira (20), e se intensificaram nessa segunda e terça-feira com incêndios a ônibus na cidade de Canindé, onde a polícia conseguiu apreender um menor envolvido no atentado.

+Terça-feira começa com incêndios a ônibus em Canindé e Jucás. Menor é apreendido

O correspondente do Jornal Alerta Geral, Wellington Lima, trouxe mais informações sobre o incêndio a dois ônibus escolares no município de Canindé:

Luzenor informa que a cúpula da segurança pública do estado do Ceará está mobilizada, sob a orientação do governador Camilo Santana, para intensificar e ampliar as ações de combate à atuação dos envolvidos que fazem parte das facções criminosas.

“De repente, o que aparentemente estava tranquilo, volta a gerar inquietação entre as autoridades de segurança e, principalmente, à população”, afirma o jornalista sobre a situação.

No início deste ano, incêndios e explosões a viadutos, torres de transmissão, veículos e prédios públicos e privados aterrorizaram os cearenses. Meses após a série de ataques, o estado enfrenta uma nova onda de incêndios criminosos.

Beto relembra que as facções tiveram sua estrutura quebrada, quando, diante do cenário de caos no estado, líderes de facções foram transferidos e regalias de dentro dos presídios foram retiras, o que demonstrou um endurecimento da atuação do estado em relação às praticas criminosas das facções.

“O governo tem que mostrar exatamente isso, que detém a força, que detém o controle sobre os presídios e que as facções criminosas, mesmo quanto mais enfraquecidas, mesmo quanto mais desorganizadas, precisam da reação dura, do braço forte do estado”, afirma Beto Almeida.

Confira este e outros assuntos na íntegra do Bate Papo Político: