Categorias
Saúde

Pacientes enfrentam longas filas para cirurgia traumatológica no Ceará

O Sindicato dos Médicos do Ceará (Simec) aponta que 3.200 pacientes estão à espera de próteses, solução para fraturas graves e outros procedimentos eletivos nos hospitais públicos do estado.

Por meio de nota, a Sesa admitiu que “existe um grande número de pacientes em fila para cirurgias eletivas”, mas avalia que “é preciso não só organizá-la, como qualificá-la, com a identificação dos pacientes que realmente precisam e o nível de urgência com que têm de ser realizados” os procedimentos.

Já o Ministério da Saúde limitou-se a informar que destinou mais de R$ 4,3 milhões ao Ceará, no último dia 29, para a realização de cirurgias eletivas de agosto a dezembro deste ano. Até então, R$ 1,9 milhão já havia sido repassado “obedecendo aos critérios da estratégia de ampliação do acesso”, destaca a pasta federal.

Para além das cirurgias traumatológicas, há pacientes ainda no aguardo de outros tipos de procedimentos como traqueostomia e outras cirurgias.

Categorias
Interior

UPAs registram 118 mil atendimentos em Caucaia no primeiro semestre; média mensal supera 2018

As duas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Caucaia registraram no primeiro semestre deste ano um total de 118.483 atendimentos. Isso representa média mensal de 19,7 mil ocorrências.

Em comparação com a média mensal de 2018 (de 16,1 mil atendimentos), o montante representa um incremento de 18,6%. Ambas as UPAs recebem urgências e emergências de casos clínicos e pediátricos, aplicam medicações e fazem exames laboratoriais e de imagem.

O balanço marca uma mudança estatística entre as unidades. Pela primeira vez desde outubro de 2017, quando foi inaugurada pelo prefeito Naumi Amorim e pelo governador Camilo Santana, a UPA da Jurema superou a UPA do Centro em atendimentos.

Foram 59.296 atendimentos na unidade do Parque Potira nos primeiros seis meses deste ano e 59.187 atendimentos na UPA da Sede do município no mesmo recorte temporal. “Estamos empenhados em melhorar cada vez mais o serviço que as unidades oferecem. Já avançamos muito, e digo isso porque ouço isso das pessoas. Mas tenho consciência de que há bastante coisa por fazer. E vamos fazer”, afirma Naumi Amorim.

Para ele, o aumento da produtividade das duas UPAs mostra a confiança da população nas unidades, que desde novembro do ano passado implementam uma série de medidas para o serviço ser cada vez mais de excelência. “Estamos em busca de mais recursos e de novas parcerias, elaborando novos projetos e aperfeiçoando o que já colocamos em prática. A gente persegue o melhor. O povo ficou muito tempo esquecido. Estamos mudando isso”, conclui o prefeito.

UPA DA JUREMA
JANEIRO: 8.950 atendimentos
FEVEREIRO: 9.824 atendimentos
MARÇO: 10.616 atendimentos
ABRIL: 11.637 atendimentos
MAIO: 9.656 atendimentos
JUNHO: 8.613 atendimentos
TOTAL: 59.296 atendimentos

UPA DO CENTRO
JANEIRO: 9.872 atendimentos
FEVEREIRO: 10.101 atendimentos
MARÇO: 10.835 atendimentos
ABRIL: 10.144 atendimentos
MAIO: 9.890 atendimentos
JUNHO: 8.345 atendimentos
TOTAL: 59.187 atendimentos

Categorias
Saúde

Procedimentos feitos por planos de saúde cresceram 4,1% em 2018

O número de procedimentos realizados por meio de planos de saúde totalizou 1,57 bilhão em 2018, ou seja, 4,1% a mais do que no ano anterior (1,51 bilhão). Os dados são do Mapa Assistencial da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), divulgado hoje (11).

Os exames complementares responderam pela maioria dos procedimentos realizados por meio da saúde suplementar em 2018 e totalizaram 861,4 milhões, um aumento de 5,4% em relação a 2017. Em seguida, aparecem as consultas, responsáveis por 274,3 milhões de procedimentos (alta de 1,5%).

Entre os demais procedimentos, destacam-se outros atendimentos ambulatoriais, como consultas a psicólogos e fisioterapeutas, com 164,2 milhões (alta de 4,6%); terapias, com 93,4 milhões (aumento de 21%); e internações, com 8,1 milhões de ocorrências no ano (crescimento de 1,7%).

O número de procedimentos odontológicos (176,1 milhões) foi o único que registrou redução (-5,34%) em relação ao ano anterior.

“Com o aumento da incidência de doenças crônicas não transmissíveis, o envelhecimento da população e mudanças nos hábitos de vida, há uma necessidade de  melhor acompanhar a condição de saúde dos beneficiários. Para que ações reestruturantes sejam implementadas é imprescindível o conhecimento epidemiológico e demográfico da população que utiliza plano de saúde”, ressalta o diretor de Normas e Habilitação dos Produtos, Rogério Scarabel.

Em relação ao número de consultas e internações por beneficiário, houve quedas em relação a 2017. Foram 5,8 consultas por beneficiário em 2018 contra 5,9 em 2017. Já internações foram 179 por cada mil beneficiários contra 180 por mil em 2017.

Os outros atendimentos ambulatoriais tiveram alta: foram 3,5 por beneficiário em 2018 ante 3,4 em 2017. As terapias por beneficiário também cresceram: 2 em 2018 contra 1,7 no ano anterior.

Entre as consultas, a clínica médica liderou as consultas em 2018, com 27,1 milhões de atendimentos, seguida por ginecologia e obstetrícia (19,7 milhões) e pediatria (16,7 milhões).

Entre os exames, o mais realizado foi radiografia (31,8 milhões), seguida por hemoglobina glicada (13,5 milhões), ressonância magnética (7,9 milhões) e tomografia computadorizada (7,4 milhões).

O Mapa Assistencial destaca o aumento dos gastos com procedimentos para diagnóstico e cuidado de doenças crônicas. O número de exames de hemoglobina glicada (usado para detecção de diabetes), por exemplo, cresceu 13% por ano de 2014 a 2018.

Também de 2014 a 2018, os exames Holter 24 Horas, usado no diagnóstico e acompanhamento de doenças circulatórias, cresceu 6% anualmente.

A íntegra da publicação está disponível no site da ANS.

Categorias
Saúde

Centro de Fortaleza será palco de mutirão para orientação sobre tireoides

A Praça General Murilo Borges, no Centro de Fortaleza, será palco do mutirão gratuito em atenção às doenças da Tireoide, neste sábado (18). O evento, promovido pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional Ceará (SBEM), com o apoio do Sindicato dos Médicos do Ceará, faz parte da Semana Internacional de Alerta para Doenças da Tireoide, que ocorre entre os dias 18 a 25 de maio.

Durante o mutirão, será disponibilizado atendimento gratuito à população, além de orientação sobre os importantes cuidados com a tireoide. A campanha, promovida internacionalmente, é uma maneira de alertar a população sobre a importância de manter a regularidade nos cuidados com a tireoide e os impactos advindo das doenças relacionadas à glândula.

Sobre a tireoide

A tireoide é uma das mais importantes glândulas do corpo humano, sendo responsável por manter o equilíbrio do metabolismo no organismo. Além das disfunções hormonais (hipotireoidismo e hipertireoidismo), podem surgir nódulos na tireoide. Dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA) revelam que, todos os anos, surgem cerca de 10 mil novos casos de câncer de tireoide em homens e mulheres no Brasil.

Segundo o Cirurgião de Cabeça e Pescoço, Dr. Pedro Collares, o Ceará conta com algumas inovações no tratamento de problemas ligados à glândula, como a cirurgia de tireoide sem cicatriz cervical, realizada pela primeira vez no Estado em abril.

A ciência está em constante avanço. Neste mês, realizaremos os primeiros casos de radioablação da tireoide: a técnica consiste em destruir o nódulo por radiofrequência, somente com o calor, sem necessidade de cirurgia, explica o especialista.

Categorias
Interior Destaque1 Destaque3

Descaso: moradores de Horizonte têm só 3 horas para conseguir medicamentos


“Uma excelente política de saúde que cai por terra” – comentário do médico ortopedista Henrique César.

Quem depende do Sistema Único de Saúde (SUS) no município de Horizonte, Região Metropolitana de Fortaleza, agora, tem um tempo limitado para conseguir medicamentos que, por lei, deveriam estar disponíveis a qualquer momento. A Lei nº 927, que torna obrigatória a distribuição, aos finais de semana e feriados, de medicamento do PPI (Programação Pactuada Integrada) está sendo esquecida, deixando a população desassistida.

O médico ortopedista e professor universitário Henrique César, em sua participação, nesta terça-feira, no Jornal Alerta Geral (FM 104.3 – Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior), chama a atenção para o problema de distribuição de medicamentos e destaca a lei do município de Horizonte, aprovada em 2013, como exemplo de boas políticas públicas que deixam de funcionar por incapacidade administrativa. “Uma excelente política de saúde que cai por terra“, afirma o médico.

Os medicamentos pertencem a Programação Pactuada Integrada (PPI), ou seja, que satisfazem às necessidades da maioria da população, portanto, que deveriam estar disponíveis em todos os momentos, em quantidades adequadas e em formas farmacêuticas apropriadas. Política esta que está sendo abandonada pelo prefeito do município, Chico César, e sua administração.

A Secretaria de Saúde de Horizonte, sob o comando do secretário Everardo Cavalcante Domingos, os medicamentos passaram a ser distribuídos apenas das 08h às 11h (nos finais de semana e feriados), no Centro da cidade, tornando o caminho até o medicamento mais longo para quem precisa se deslocar ao Hospital e Maternidade Venâncio Raimundo de Souza, local de distribuição. Quem mora em distritos próximos fica prejudicado com a demora.

Os jornalista Luzenor de Oliveira e Beto Almeida, no Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior) desta terça-feira (12), também comentaram o assunto:

A Lei, que disponibiliza os medicamentos, é uma boa política que presta serviços importantes ao município de Horizonte. Veja, o texto aprovado, aqui.

Categorias
Saúde Destaque1 Destaque3

Henrique César sobre Fila Zero: “muito dinheiro gasto com pouca capacidade de solução”

“Fila Zero foi um fiasco. Muito dinheiro gasto com pouca capacidade de solução”, afirma médico ortopedista Henrique César

Traumas e lesões mais graves no período do carnaval são uma preocupação sempre recorrente nesse período do ano. As filas ortopédicas – onde o paciente em estado mais grave passa, em média, quatro anos – acaba ficando maior e mais lenta, dificultando o atendimento e superlotando o Instituto Dr. José Frota (IJF), em Fortaleza, hospital que recebe o maior número dos casos.

Nesta quarta-feira (27), nos estúdios do Jornal Alerta Geral, o médico ortopedista Henrique César questionou a eficiência do Programa Plantão Saúde Cirurgia, lançado, pelo governo do estado, em 2018, para credenciar empresas e entidades sem fins lucrativos para realizar cirurgias eletivas, visando reduzir a lista de espera desses pacientes. Para Henrique, a assistência ortopédica no Ceará é muito lenta e o Programa não foi suficiente para suprir a demanda.

A incapacidade de resolver problemas de médio porte fez com que o “Fila Zero (como o Programa fico conhecido) fosse um fiasco. Muito dinheiro gasto com pouca capacidade de solução“. Para o ortopedista Henrique, as organizações não estão preparadas para atender a demanda. Falta capacidade de reação que é, em muitos casos, suprida por outras iniciativas, como do Hospital Universitário Walter Cantídio, da Universidade Federal do Ceará (UFC), sem, ainda, o resultado necessário.

Interior do estado

Questionado pelo jornalista Luzenor de Oliveira sobre alta demanda que chega do Interior do estado, o médico ressaltou que nos traumas de médio e alta complexidade, o atendimento no IJF acaba sendo a primeira alternativa. “Existe uma demanda que vem do interior que é preocupante“, afirma Henrique César.

Fila integrada

O jornalista Beto Almeida, também nos estúdios do Jornal Alerta Geral, relembrou a proposição do procurador da República, Oscar Costa Filho, que tentou criar um sistema integrado para solucionar o problema das grandes filas de espera. “É um bom trabalho, entretanto, você não consegue organizar por conta da capacidade de solução“, rebateu o médico ortopedista Henrique César.

Categorias
Cidade

Procuradoria Geral de Caucaia muda de endereço a partir desta segunda

A partir desta segunda-feira, 21, a Procuradoria Geral do Município (PGM) de Caucaia passa a funcionar no bairro Itambé, na mesma estrutura onde já funciona o gabinete do prefeito Naumi Amorim e algumas secretarias. O orgão funcionava no Centro.

Toda a estrutura PGM estará disponível no novo espaço. As exceções são a célula de Execução Fiscal, que atenderá o contribuinte em outro local, mais central, ainda a ser divulgado, e o Procon Caucaia, que permanecerá na rua Jerônimo Amaral, número 59, no Centro.

Em 2018 inteiro, a PGM registrou 1.674 processos. Desse total, 1.104 processos foram registrados no sistema consultivo/administrativo com assuntos diversos. Os processos despachados para a Procuradoria Consultiva, conclusivos e com parecer somam 351. Já os processos despachados para a assessoria ligada ao Gabinete do Prefeito e PGM, conclusivos com parecer foram 180.

A PGM é uma instituição essencial ao exercício das funções administrativas e jurisdicionais da Prefeitura. É a Procuradoria a responsável pela defesa dos interesses do Município em juízo e fora dele.

SERVIÇO
PROCURADORIA GERAL DO MUNICÍPIO
ONDE:
 Rodovia CE-090, Km 1, número 1.076, no bairro Itambé

Toda a estrutura PGM estará disponível no novo espaço. As exceções são a célula de Execução Fiscal, que atenderá o contribuinte em outro local, mais central, ainda a ser divulgado, e o Procon Caucaia, que permanecerá na rua Jerônimo Amaral, número 59, no Centro.

Em 2018 inteiro, a PGM registrou 1.674 processos. Desse total, 1.104 processos foram registrados no sistema consultivo/administrativo com assuntos diversos. Os processos despachados para a Procuradoria Consultiva, conclusivos e com parecer somam 351. Já os processos despachados para a assessoria ligada ao Gabinete do Prefeito e PGM, conclusivos com parecer foram 180.

A PGM é uma instituição essencial ao exercício das funções administrativas e jurisdicionais da Prefeitura. É a Procuradoria a responsável pela defesa dos interesses do Município em juízo e fora dele.

SERVIÇO
PROCURADORIA GERAL DO MUNICÍPIO
ONDE:
 Rodovia CE-090, Km 1, número 1.076, no bairro Itambé